Prepare seu bolso: Depois do feijão, arroz ficará mais caro

Foto: Canal Rural
Foto: Canal Rural

O prato mais popular do brasileiro, em breve não será tão acessível assim. A dupla arroz/feijão, presente na mesa de centenas de milhões, não importa a classe social, deverá ficar mais cara por completo.

Depois do feijão, agora é a vez do arroz ter seu preço elevado. Conforme notícia do Jornal Folha de São Paulo desta sexta-feira, 24, o preço do alimento mais consumido no país está sendo influenciado pela menor produção, além de custos maiores nas importações e margem maior de comercialização que será imposta pelo varejo.

Recessão e desemprego tiram boa parte dos consumidores dos produtos de maior valor e os empurram para os básicos. Perdendo vendas e margem nos primeiros, o varejo impõe taxas maiores de ganhos nos segundos.

Segundo a Folha, as margens de varejo que antes era de 1R$ a R$2 por pacote de 5 quilos, deverão subir para R$3 a R$3,5. No ano o arroz já acumula uma alta de 4,07%. Hoje um pacote de 5quilos de arroz custa em média R$12.

Feijão

Na média, o quilo subiu 50% em média desde o começo do ano. Só o feijão carioquinha, o mais conhecido, ficou 54% mais caro este ano. A novidade agora é que o governo anunciou medidas para baixar o preço do feijão.

O presidente interino Michel Temer anunciou na quarta-feira, dia 22, que irá importar feijão de países do Mercosul e ainda estuda diminuir os embargos à importação de países como o México e a China.