Pesquisador expõe na Unesp avanços no cultivo de hortaliças

Inovações em horticultura e os impactos na produção de alimentos foram amplamente abordadas durante palestra realizada no Instituto de Biociências de Botucatu/Unesp (IBB), dia 3 de dezembro, pelo professor Francisco Artés Calero, da Universidade Politécnica de Cartagena (Espanha). Alunos de graduação e pós-graduação, além de funcionários do IBB e da Faculdade de Ciências Agronômicas/Unesp (FCA) conheceram processos e técnicas usadas na União Europeia para o aumento da produtividade e qualidade nestas culturas agrícolas.

Professor Artés Calero, que também é pesquisador do Conselho Nacional de Pesquisa da Espanha e correspondente acadêmico da Academia de Agricultura da França, possui mais de 300 publicações sobre melhoramentos das técnicas no cultivo de frutos e hortaliças. O acadêmico é representante, ainda, da Unicef- Fundo das Nações Unidas para a Infância.

Em sua explanação, o espanhol frisou a alta demanda mundial por alimentos e a crescente busca pelo alimento ideal- que engloba características dos produzidos pela indústria e os advindos do campo de forma direta ao consumidor. Artés Calero salientou ainda que alguns avanços têm ocorrido como a adoção de plataformas para a coleta dos produtos ainda na lavoura e de práticas para inibição contra enzimas e organismos que acelerem o apodrecimento.

“A União Europeia adotou uma legislação rigorosa quanto ao uso de aditivos”, frisou o professor. Devido a este panorama, produtores adotam estratégias integradas no cultivo e tem enfrentado desafios quanto ? s etapas do que considera como processamento mínimo industrial. Segundo ele, um dos principais é a má conservação dos alimentos que pode incidir em problemas ? saúde pública. “Quanto menor o tamanho do produto cultivado e comercializado (produto minimamente processado ou picado), maior sua susceptabilidade de danos e menor a vida útil”, realçou Artés Calero.

Por fim, ele delimita alguns desafios para produtores e pesquisadores para os próximos anos como as melhorias nas estratégias integradas de produção (no caso de hortaliças), identificação de genes que propiciem a melhora na qualidade e segurança- com isso, minimizar perdas no campo -, além de questões como a preservação do Meio Ambiente. Além disso, outro ponto de avanço deve ser centrado na colheita e também nas fases posteriores (como o transporte e a venda ao consumidor).

A visita do professor espanhol faz parte de um intercâmbio em pesquisa e ensino que a Unesp mantém com a Universidade de Cartagena. Com isso, acadêmicos de ambas as instituições podem desenvolver estudos de forma colaborativa. Somente o programa de Pós-Graduação em Botânica do Instituto de Biociências de Botucatu possui quatro artigos científicos com a colaboração de Artés Calero enviados para publicação.

“A presença do professor vem para fortalecer o convênio existente entre estas universidades. Temos esta relação de intercâmbio com alunos e professores para o aprimoramento do conhecimento em todas as áreas”, disse a professora Giuseppina Lima, responsável pela organização da palestra; que contou com promoção conjunta dos programas de pós-graduação em Botânica do IBB e de Horticultura da FCA, ambos da Unesp.

Fonte: Flávio Fogueral
Assessoria de Comunicação e Imprensa IBB Unesp