Pediatra da Medicina de Botucatu é reconhecida nacionalmente

A médica pediatra e professora da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), Tamara Beres Lederer Goldberg, teve seu trabalho com adolescentes reconhecido nacionalmente. A especialista faz parte da Comissão Científica do programa “Saúde do Adolescente no Estado de São Paulo”, cuja coordenadora, Dra. Albertina D. Takiuti, foi agraciada no dia 4 de março com a “Medalha Ruth Cardoso”.

Esse prêmio é conferido ? s instituições e personalidades que se destacaram na luta pelos Direitos da Mulher. O objetivo do programa é implantar e implementar uma política pública universalizada de juventude na área da saúde.

“Temos participado nesse programa atuando junto ? comissão científica e seguindo as diretrizes promulgadas nas atividades assistenciais e didáticas realizadas no âmbito da Faculdade de Medicina de Botucatu. São discutidas políticas públicas e ações com foco no atendimento integral ao adolescente. Aulas e capacitações são ministradas em várias cidades do Estado de São Paulo. Já representei a FMB, ministrando aulas em várias capacitações”, explicou Tamara.

O projeto premiado existe desde 1985 e conta com apoio de prefeituras, secretarias e comunidades. Adolescentes entre 10 e 20 anos de idade são submetidos a um acompanhamento que é realizado por uma equipe multiprofissional, envolvendo assistentes sociais, enfermeiros, psicólogos e médicos.

O programa prioriza a abertura de espaços de atendimento integral ? saúde física, psicológica e sociocultural, acolhendo o adolescente e dando oportunidades para que ele exponha suas queixas, dúvidas e expectativas sobre a vida. A partir daí, exames físicos serão realizados por especialistas em Medicina do Adolescente e Profissionais da Saúde de outras especialidades a fim de se diagnosticar eventuais problemas de saúde e elucidar dúvidas que os jovens tenham sobre diversos temas, como por exemplo a sexualidade.

Números do projeto apontam que houve diminuição de 36% entre 1998 e 2008 na incidência da gravidez na adolescência no Estado de São Paulo. “Acreditamos que com essa manifestação, teremos impacto decisivo na manutenção do acompanhamento prestado aos adolescentes de nossa região, bem como destaque na importância da disciplina na formação de nossos alunos, residentes, aprimorandos e pós-graduandos”, concluiu Tamara.