Pedágios de São Paulo mais caros a partir de 1º de julho

A tarifa nas praças de pedágio do Estado de São Paulo vai subir no dia 1º de julho. Em alguns casos, o aumento deve chegar a 9,77%, de acordo com cálculos de empresários do setor. Os valores serão arredondados de R$ 0,10 em R$ 0,10 e o reajuste se baseia nos índices dos contratos de concessão assinados com o governo estadual.

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) deverá anunciar nas próximas horas as novas tarifas nas praças de pedágios nas rodovias de São Paulo. Isso inclui as praças que estão instaladas na região de Botucatu em duas rodovias de grande fluxo diário de veículos: Presidente Castello Branco e Marechal Rondon.

Ao aumento começa a vigorar a partir do próximo dia 1º de julho. Em alguns casos, o aumento deve chegar a 9,77%, de acordo com cálculos de empresários do setor. Os valores serão arredondados de R$ 0,10 em R$ 0,10 e o reajuste está baseado nos índices dos contratos de concessão assinados com o governo estadual.

Com isso o feriado prolongado de Corpus Christi foi o último que o os usuários viajarão pagando o valor antigo da tarifa. As praças (de pedágio) mais antigas (dos anos 1990) serão corrigidas pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que ficou em 9,77% entre junho de 2010 e maio de 2011. Já as rodovias que tiveram os contratos assinados tendo como fator de correção o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) terão reajuste de até 6,55%.

O cálculo final, porém, não é feito aplicando-se apenas o índice de reajuste ao valor vigente. A Artesp, que deverá divulgar o reajuste nas próximas horas, também levará em consideração o tipo de pista (se é duplicada ou simples, por exemplo) e a extensão percorrida. O governo estadual faz o arredondamento.

Foto: Divulgação