Palestras reúnem seminaristas da Província de Botucatu

A formação conjunta dos futuros padres da Província Eclesiástica de Botucatu, que participam as dioceses de Araçatuba, Assis, Bauru, Botucatu, Lins, Marília e Presidente Prudente, reuniu seus seminaristas para palestras sobre a dimensão humano-afetiva da formação presbiteral. Com abordagens psicológicas na construção do indivíduo, o curitibano Agostinho Capeletti Busato foi quem assessorou o final de semana voltado para os seminaristas das duas casas provinciais de formação que ficam na cidade de Marília.

Para o bispo diocesano de Araçatuba, dom Sérgio Krzywy, que esteve no encontro, o momento formativo trabalhou a dimensão humano-afetiva que é um aspecto base da formação presbiteral. “Santo Tomás de Aquino diz que a graça supõe a natureza, por isso, a nossa natureza precisa ser bem conhecida para podermos acolher com alegria a graça que vem de Deus e também para vivê-la de modo integral”, ressaltou o bispo no início das atividades do sábado, dia 3.

O evento que teve como objetivo transmitir a importância do conhecimento pessoal e a busca do sentido da vida na compreensão de si a partir da afetividade e sexualidade foi de iniciativa da equipe formativa composta pelos reitores, diretores espirituais e de estudos, e também pela psicóloga do Seminário Provincial Sagrado Coração de Jesus (SPSCJ), onde moram os seminaristas que cursam filosofia, e do Instituto Teológico Rainha dos Apóstolos (Itra), onde residem os estudantes de teologia da Província.

“Todo ser humano tem uma gama de sentimentos, eles existem para o equilíbrio do psiquismo”, explicou o psicólogo na introdução de sua abordagem conduzida, ao longo dos três dias, a partir do pensamento de Karl Hartmann, Max Scheler, Gustav Jung e Viktor Frankl.

Segundo o conferencista, o tema escolhido pela organização é pertinente no processo de assimilação dos futuros sacerdotes e o trabalho de despertar nos seminaristas a responsabilidade de sua própria formação constitui-se como que o diferencial da Província Eclesiástica de Botucatu. “Fiquei surpreso com a realidade daqui, impressionado com o grupo. O trabalho dos formadores tem um fruto visível”, disse Busato.

No encerramento do curso, retomando os versos “quem sabe aonde quer chegar escolhe o caminho certo e o jeito de caminhar”, do poeta amazonense Tiago de Mello, o cônego José Carlos Dias Tóffoli, reitor do Itra, fez uma reflexão sobre o valor do sacrifício pessoal na geração da vida: “a conversão é fundamental no processo formativo, precisamos aprender a morrer para as nossas vontades e assim oferecermos vida para o povo de Deus”, conclui o religioso.

Entre formandos e formadores, cerca de 120 pessoas participaram do encontro que também envolveu os seminaristas do Seminário de Filosofia e Teologia Diocesano Nossa Senhora da Salette de Lins e dos Seminários Propedêuticos de Bauru, Botucatu, Lins, Marília e Presidente Prudente. Dom Luiz Antônio Cipolini, bispo diocesano de Marília, também esteve no evento.

Da Assessoria