Oficina de nutrição “Cura em sua cozinha” é realizada

A Trombini & Sartori Desenvolvimento Pessoal e Recursos Humanos, através da psicóloga Eliete Trombini, em parceria com o Instituto Kamala, por meio do terapeuta Fernando Mansur, realizaram a Oficina de Nutrição Ayurvédica, na Casa Bem Temperada, em Botucatu. Evento é uma rotina de saúde e cura na cozinha, tendo como objetivo adequar o cardápio do dia a dia para manutenção da saúde, observando o clima e os períodos do dia.

Para a coordenação da Oficina, foi trazida a Botucatu a profissional Fabiana Raquel Calloni, nutricionista, professora de yoga, terapeuta ayurveda (ciência da vida),  que atualmente trabalha na equipe do doutor José Ruguê Ribeiro Júnior como nutricionista ayurvédica, ministrando aulas teóricas e práticas de nutrição para os alunos do curso de Formação de Terapeutas Ayurvédicos, assim como o acompanhamento nutricional de pacientes.

Curso contou com a participação de 30 alunos inscritos de diversas cidades, incluindo a Neka Menna Barreto, uma grande “chef” de Porto Alegre, que atualmente reside em São Paulo e apresenta o programa “Fome De Quê?” exibido às terças-feiras no canal Discovery Home & Health.

Segundo o ayurveda,  um mesmo alimento pode ser bom ou não, dependendo de cada indivíduo, de quando, do quanto e de como se configuram essas condições para ser adequado através do modo de preparo e dos temperos utilizados. Por isso, viver com saúde e de acordo com estes princípios não significa substituir os alimentos de que gosta ou tem hábito por outros da cultura indiana, mas sim, de prepará-los da forma adequada.

“É um dos mais antigos sistemas de saúde do mundo, reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma das medicinas tradicionais que define saúde como o equilíbrio entre o corpo, a mente e o espírito”, disse Eliete, lembrando que a terapia que vem se espalhando pelo mundo e cada vez mais chamando a atenção de grandes centros de pesquisa como a Universityof Texas M. D. Anderson Cancer Center.

Destaca a psicóloga que no Brasil, vem de encontro ao que preconiza a Política Nacional de Medicina Natural e Práticas Complementares – PMNPC -, do Ministério da Saúde, pois envolve abordagens que buscam estimular os mecanismos naturais de promoção e recuperação da saúde, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade.

“Porém, mais que um sistema de saúde, é um grande conhecimento e uma arte do apropriado viver. Este conhecimento pode guiar todo indivíduo na escolha apropriada da dieta, hábitos de vida e práticas corporais que restauram o equilíbrio do corpo, da mente e da consciência, prevenindo doenças e complementando tratamentos de enfermidades já instauradas”, explica.

O atendimento é chamado de aconselhamento e começa com um cuidadoso exame que inclui grande número de características físicas e psíquicas e a definição do Dosha (código biopsicoenergético original) para identificar os desequilíbrios existentes e incluir uma ou mais técnicas dentre elas a desintoxicação, meditação e yoga, orientação alimentar específica, adaptação da  rotina de vida aos ciclos da natureza e  terapias de rejuvenescimento e tonificação geral do organismo e da imunidade

“Esse programa tem demonstrado ser muito eficiente no auxílio da redução dos efeitos do estresse, como redução das taxas de colesterol e trigliceris, a insônia, ansiedade, hipertensão, obesidade entre outros, mas o mais importante é que traz de volta o sagrado direito e dever da auto responsabilidade sobre nossa própria saúde e bem estar”, frisa Eliete.