Oficializada doação de terreno para fábrica da Avionics

Dezessete anos depois de protocolar o primeiro pedido de doação de área para construção de uma unidade industrial em Botucatu, finalmente na tarde de segunda-feira (21), os empresários João Batista Vernini e Antonio José Rodrigues dos Santos, diretores da Avionics Services,  receberam das mãos do prefeito João Cury Neto a escritura de um terreno de 10.968 metros quadrados, às margens da pista do aeroporto municipal “Tancredo Neves”, onde poderão materializar esse antigo sonho.

A empresa, que atua na área de equipamentos aeronáuticos, já iniciou a elaboração do projeto para construção de sua nova planta industrial. O hangar deverá ser erguido em duas fases já prevendo uma futura ampliação. A previsão de investimento é de R$ 8 milhões. A consolidação da unidade de Botucatu permitirá dar prosseguimento aos planos de expansão e conquista de novos mercados. Em janeiro de 2016 a Avionics completará 20 anos de atuação. Hoje a empresa tem capacidade para desenvolver qualquer projeto, desde a elaboração, instalação e certificação de sistemas aviônicos.

Dez anos antes da fundação da empresa Vernini e Santos já trabalhavam para grandes empresas da aviação e enxergavam uma oportunidade no mercado. Não existia uma empresa nacional que trabalhasse exclusivamente com os equipamentos aviônicos. 

Com isso, somaram a suas atividades o desenvolvimento paralelo de projetos e a instalação destes equipamentos. Na época, foram convidados para projetar e instalar todos os componentes eletro-eletrônicos de um avião doméstico que, em alguns meses, faria a travessia Recife/Dakar. Com o sucesso deste trabalho, foram chamados para novos projetos e desafios.

No dia 14 de abril de 2015, a Avionics Services, líder no cenário brasileiro de Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT) iniciou oficialmente suas operações em Botucatu, com a produção de um VANT de Alta Resistência a Média Altitude (Medium Altitude Long-Endurance-MALE), único e de fabricação brasileira, batizado de “Caçador”.

Já foram aplicados cerca US$ 2 milhões em instalações, equipamentos e treinamento. A previsão é que sejam investidos mais R$ 8 milhões para consolidação do projeto. O grupo de trabalho conta inicialmente com 25 colaboradores. O plano de negócios da empresa prevê a contratação de mais 20 profissionais a médio prazo, de nível médio e superior, devido aos projetos de alta tecnologia. 

 

VANT

O Caçador é projetado para atender aos requisitos específicos e estratégicos no Brasil. O modelo será equipado com um Sistema Automatic de Decolagem e Pouso e será adaptado para uma ampla gama de missões, utilizando diversas configurações  de equipamentos e sensores

Um acordo de cooperação técnica foi assinado entre a IAI e a Avionics Services, incluindo desde o marketing até a produção de sistemas e upgrades de plataformas aeronáuticas. A tecnologia pode ser utilizada em resgates em locais de difíceis acessos, áreas de desastres (alagamentos, desmoronamentos, desabamento, incêndios, construções interditadas, etc), pois tais dispositivos transmitem imagens/vídeos em tempo real contribuindo assim com as equipes de resgates, além dos drones também para monitorar pessoas, evitar ataques e casos de vandalismo.

Além do uso militar, os Vants estão sendo aplicados no uso civil por fotógrafos e cinegrafistas em festas de aniversários, casamentos e eventos em gerais, porque capta melhores ângulos para fotos e filmagens mantendo a câmera estável por mais tempo facilitando a produção de vídeo, além de também ser usado por emissoras de TV`s diminuindo o custo em suas filmagens aéreas, pois hoje ainda utiliza-se helicóptero.

Outra possível forma de utilizar o avião é na agricultura para identificar rapidamente pragas, falhas no plantio, saturação hídrica do solo e outros problemas que acontecem nas lavouras. Além disso, poderão ser usados para outras funcionalidades, como em fotografias, para registrar uma selfie, por exemplo. Diversas empresas estão desenvolvendo os chamados "drones-selfie", que poderão ser controlados via controle remoto no pulso.