O Shopping Botucatu está em perigo!

Quero dizer aqui que não tenho nada contra o Shopping  Botucatu. Muito pelo contrário. Foi o Acontece o primeiro meio de comunicação a publicar a possibilidade de este complexo ser instalado em Botucatu.  E torcer por ele. Muito!  Mas, muito mesmo! Quando ainda se vislumbrava  o Shopping Pátio.  Depois vieram muitas outras matérias, até sua inauguração. Não posso dizer que fiquei deslumbrado.  De verdade, não era aquilo que esperava ver. 

Mas, como tratava-se de uma inauguração, melhorias deveriam vir com o tempo para preencher as vagas que não haviam sido comercializadas e  foram ocultas (até hoje estão assim) com tapumes. Dezenas deles. E não se verificou melhorias, no meu modo de entender. E isso vem afastando as pessoas do complexo. Gradativamente.

Só para se ter um parâmetro, basta dizer que cidades da região como Cesário Lange, Areiópolis,  Bofete, Pardinho, Itatinga, Conchas, entre outras, faziam excursões diretas para o shopping.  Até isso foi se escasseando e hoje são esporádicas. As excursões ainda existem, mas o destino é Bauru.

Isso porque o trabalho de assessoria de imprensa e marketing  é, simplesmente, improdutivo, sem criatividade.  Colocar um Papai Noel para tirar fotos com crianças é muito pouco para uma promoção de Natal. Vejam que fizeram outros complexos, sorteando carro, motos televisões, eletrodomésticos, entre outros produtos. Os comerciantes que investiram no complexo precisavam de mais atrativos para vender seus produtos, além do Papai Noel. Precisam de pessoas experientes e capacitadas para, doravante, criar campanhas e atrair consumidores.

Se não houver atitudes urgentes, acredito que o futuro do nosso shopping é incerto.  Quem tiver qualquer dúvida é muito simples: basta perguntar aos próprios comerciantes como estão os índices de vendas. Muitos estavam esperançosos com as vendas de Natal para tentar equilibrar as contas, já prevendo que nos primeiros quatro meses de 2016, as vendas iriam cair.  Infelizmente, as pessoas estão se afastando do shopping.  Só não vê quem não quer.

Gente, uma loja de rede como a C&A (que ocupava uma área extensa)  não iria, simplesmente, ir embora do shopping  se as vendas estivessem, pelo menos, próximas das estatísticas previstas de vendas. Sequer esperaram as vendas de fim de ano. Existe crise?  Claro que existe! Exatamente por isso que é preciso criatividade para enfrentá-la. É isso que falta ao nosso shopping. Criatividade. Vamos imaginar o shopping  hoje sem três setores: cinemas, Tenda e praça de alimentação. Como estaria? Imaginou?

E não podemos nos esquecer que os projetos de complexos que estão sendo construídos na cidade já deixam espaços para alojar mini-shoppings. Até para cinemas.  E tem mais! Não computando os supermercados já instalados em diferentes pontos da cidade, vem ai mais um gigante do setor: o  Confiança, além de uma praça de alimentação moderna  que está sendo construída no Mercadão Municipal, um dos pontos mais tradicionais de Botucatu. Isso vai afastar ainda mais os consumidores do shopping.

Por isso, se o grupo que administra o nosso shopping não abrir os olhos a situação pode chegar ao limite do insustentável. Isso seria muito ruim para Botucatu que tanto lutou para ter seu shopping.   Não basta ter uma empresa de assessoria e marketing.  É preciso que seja, realmente, criativa e trabalhe para fazer o papel que lhe cabe, ou seja, mostrar que o Shopping Botucatu tem muitas opções de compras e atende a diferentes classes sociais, não apenas uma parcela elitizada da população. Que sabe faz a hora não espera acontecer…