Novo Fórum deverá ser inaugurado no mês de abril

A continuar nesse ritmo atual, o novo Fórum de Botucatu, construído na região do Jardim Riviera ? s margens da Rodovia João Hipólito Martins – Castelinho deverá ser inaugurado no mês de abril, ainda durante as festividades comemorativas dos 157 anos de emancipação política/administrativa do Município. Com as obras da parte interna concluídas, a maioria dos gabinetes dos juízes, cartórios, promotoria pública, entre outros departamentos forenses, já estão com seus móveis.

O trabalho continua direcionado para a parte externa com a fase de calçamento, colocação de grades de proteção, plantação de grama (paisagismo) e construção da avenida principal, onde estão sendo colocadas as guias da sarjeta para receber o asfalto. Para manter a segurança e proteção, o prédio está sendo vigiado 24 horas por dia para evitar depredação e furtos de objetos que pertencem ao patrimônio do Estado.

O juiz Josias Martins de Almeida Júnior, diretor do Fórum, titular da 1ª Vara Criminal e da Vara da Infância e Juventude, desde quando contrato entre a Construtora Resiplan e Prefeitura foi assinado em 13 de março de 2010, vem acompanhando o processo e mantém contato com o Tribunal de Justiça de São Paulo para expor a situação atual do Fórum, dando sugestões para discutir alguns pontos. O maior entrave para ser resolvido é com relação ao processo digital que está em fase de adaptação pelo Tribunal de Justiça e os processos em papel vão ocupar um espaço muito grande, até que o sistema seja digitalizado.

A expectativa juiz/diretor é grande, pois o modelo do novo prédio vai oferecer uma qualidade de serviço muito superior aos que prestam serviços ao Fórum ou que se utilizam dele, já que terão uma estrutura adequada para trabalhar. “Será um novo marco na jurisdição de Botucatu, uma vez que o prédio oferecerá melhores condições de promover um atendimento diferenciado ? população, que espera de nós a aplicação da verdadeira Justiça”, aponta o magistrado.

O prefeito João Cury Neto também aguarda com ansiedade a inauguração do novo Fórum que irá colocar ponto final em um problema que se arrasta há vários anos, já que o prédio do Fórum terá espaço suficiente para alojar até sete varas (entre cível e criminal), com os respectivos cartórios e promotorias públicas, salas de advogados, sala de júri, JPC – Juizado de Pequenas Causas, restaurante, agência bancária, salão de júri, celas, entre outras coisas. “O projeto do governo do Estado é padrão e irá atender plenamente as necessidades do município. Nossa expectativa é poder inaugurar o Fórum durante as festividades do aniversário da Cidade”, prevê Cury.

Enfoca o chefe do Executivo que naquela região da Cidade também está previsto a instalação do Centro Cívico com a construção dos prédios dos três poderes: Executivo (Prefeitura Municipal), Legislativo (Câmara Municipal) e Judiciário (Fórum) e outras grandes obras como o shopping Center e o Parque Tecnológico.

“Nossa intenção é induzir o desenvolvimento para um dos setores mais carentes da cidade. O Fórum é o primeiro passo desse desenvolvimento e o impacto para os moradores do Jardim Riviera, Jardim Santa Elisa e outros bairros vizinhos será altamente positivo. Além disso, começamos a transformar em realidade o antigo sonho de fazer a ligação entre a Castelinho e Rubião Júnior, que permitirá tirar parte do tráfego de veículos que hoje são obrigados a adentrar a cidade”, disse o prefeito.

{n}Espalhados{/n}

Nunca é demais lembrar que os mais diferentes setores forenses, como varas e cartórios, estão, atualmente, espalhados em diferentes prédios alugados da cidade, trabalhando em situação precária. Isso se arrasta desde 2002 quando o prédio do antigo Fórum, na Praça Rui Barbosa, foi interditado, sob a alegação de que estava com as estruturas comprometidas.
O novo prédio irá ocupar uma área de 10 mil metros quadrados, empreendimento financiado pelo Governo do Estado, orçado em R$ 14.570.327,09.

Fotos: David Devidé