Motoristas de Botucatu abastecem em São Manuel

Vários motoristas de Botucatu estão preferindo pagar pedágio na SP-300 Rodovia Marechal Rondon e enfrentar filas de carros para abastecerem em postos de combustíveis de São Manuel onde o preço está mais em conta. Na cidade vizinha o litro de gasolina está sendo vendido a  R$ 3,17 e em Botucatu o preço médio é  R$ 3,45. Na noite desta quarta-feira esse fato registrado com imagens (fotos).

A pedido do Ministério Público, por intermédio do promotor de Justiça, Paulo Sérgio Abujamra, o Serviço de Proteção ao Consumidor (Procon), fez o levantamento técnico do preço da gasolina que é praticada nos postos espalhados por Botucatu e detectou que a margem de preços praticada é muito semelhante.  A suspeita do promotor é que pode estar havendo um cartel na cidade.  O caso está sendo investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Cartel é um acordo explícito ou implícito entre concorrentes para, principalmente, fixação de preços ou cotas de produção, divisão de clientes e de mercados de atuação ou, por meio da ação coordenada entre os participantes, eliminar a concorrência e aumentar os preços dos produtos, obtendo maiores lucros, em prejuízo do bem-estar do consumidor.

“Esse tema é bastante polêmico e sempre é motivo de discussão entre os consumidores, pois em outras cidades, comparativamente, o preço é mais acessível e isso acarreta suspeita”, colocou o coordenador do Procon de Botucatu, Márcio César Lopes da Silva, que entregou a documentação ao promotor e este a encaminhou à DIG para uma investigação mais aprofundada.

O delegado Geraldo Franco Pires que comanda a investigação ressaltou que os documentos estão sendo avaliados e não pode fornecer detalhes da investigação que está em curso. “O que posso dizer é que temos mais de 4 mil notas fiscais para avaliar e isso tem que ser feito uma a uma. Então é um trabalho minucioso e não podemos precisar uma data para sua conclusão”, disse o delegado. Proprietários de postos procurados não quiseram se manifestar.