Morador abandona escrivaninha em espaço público

Ato, além de prejudicar o ordenamento da cidade, acaba propiciando a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que pode transmitir a dengue como outras doenças as pessoas

 

Na tarde desta segunda-feira,  o secretário municipal de Segurança Pùblica e Direitos Humanos, delegado Adjair de Campos foi acionado por um cidadão, que denunciou um caso de descarte irregular de material (escrivaninha) na calçada, em pleno centro da cidade.

O fato foi constatado pelo secretário no cruzamento das ruas Adriano Marrey Júnior com Agenor Nogueira, região da Vila dos Médicos. Uma equipe da GCM foi até o local para elaboração de Boletim de Ocorrência (BO), com intuito da retirada imediata do móvel ali descartado irregularmente, a Secretaria Municipal de Obras foi acionada para retirar o material.

O secretário que esteve no local reflete que casos como estes não deveriam ocorrer, pois é uma situação de saúde pública. “Além de prejudicar o ordenamento da cidade, acaba propiciando esconderijo para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que pode transmitir a dengue como outras doenças as pessoas”, frisa Campos.

 

Zona rural

Denúncia sobre descarte irregular de entulhos são comuns, principalmente, à  beira das estradas rurais. O secretário municipal de Meio Ambiente, Perseu Mariani, reconhece que as estradas rurais são usadas para depósito de lixo e alerta que a pessoa que for flagrada, como neste caso recente,  pode responder por crime ambiental e receber uma punição que vai desde advertência até multas e, conforme o caso, até em prisão. “Essa é uma questão de cidadania e conscientização e a fiscalização está sendo feita com o intuito de flagrar os infratores”, diz Mariani.