Magistrados estiveram na posse de Lewandowski

Três juízes de Botucatu: Josias Martins de Almeida Júnior (1ª Vara Criminal e diretor do Fórum); José Antônio Tedeschi (3ª Vara Civil e coordenador da Associação Paulista de Magistrados – Apamagis) e Bruno Ronchetti de Castro (Vara do Juizado Especial Civil e da Fazenda) estiveram em Brasília no cerimonial de posse do ministro Ricardo Lewandowski  que assumiu a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) e comandará a Corte pelos próximos dois anos.

O evento foi bastante concorrido e os magistrados de Botucatu ocuparam um lugar de destaque dentro do plenário. Compareceram à cerimônia cerca de duas mil autoridades convidadas e a maioria assistiu a posse através do telão.

Lewandowski tem ligação com Botucatu e foi um dos principais articuladores para a construção do novo Fórum que hoje funciona no Jardim Riviera e foi inaugurado em dezembro de 2012. O prédio do antigo Fórum foi interditado em 2002 por problemas estruturais quando as varas, cartórios e promotorias, foram desmembrados e ficaram espalhadas por diferentes prédios da Cidade, dificultando o trabalho judiciário e prejudicando a população.

Na ocasião Lewandowski era desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) e coordenador da 23ª Circunscrição da região de Botucatu e amigo pessoal do então Arcebispo Dom Antônio Maria Mucciolo e participou de diversas reuniões para que um novo prédio fosse construído. A articulação de Lewandowski junto ao TJSP, Dom Mucciolo, prefeito João Cury, governador Geraldo Alckmin, entre outros, viabilizou a construção do novo Fórum.

 “O doutor Lewandowski só não esteve presente na inauguração do Fórum de Botucatu em razão do início dos trabalhos da Ação Penal 470, movida pelo Ministério Público no STF (que ficou conhecida como mensalão). Ele tinha a visita a Botucatu agendada, mas como o início da ação foi antecipado pelo então presidente Joaquim Barbosa, ele não pôde estar presente, já que era o revisor da ação. Ele tem uma ligação próxima a Botucatu”,  disse Tedeschi.

O novo presidente do Supremo já ocupava o cargo interinamente desde o dia 31 julho, quando a aposentadoria do ministro Joaquim Barbosa foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). Na mesma cerimônia, a ministra Cármen Lúcia tomou posse como vice-presidente da Corte.