Lotéricas da Cidade voltam a receber as contas de luz

Depois de um período de indefinições e dificuldades para encontrar locais autorizados para o pagamento das tarifas de consumo de energia elétrica da Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), a partir de segunda-feira (15), as lotéricas voltam a receber as contas. Isso só foi possível em razão de um convênio firmado entre a Caixa Econômica Federal (CEF) e CPFL. Com isso o consumidor terá a opção de ser atendido em locais adequados para o serviço.

O acordo firmado entre a CPFL e a Caixa reverte os problemas com o pagamento de contas de luz, que ficaram restritas aos pontos do CPFL Total, desde agosto de 2010. A medida deve solucionar as reclamações de consumidores que enfrentam dificuldades para o pagamento das faturas em algumas agências bancárias ou locais determinados pela companhia.
Em nota enviada pela sua assessoria, a CPFL revela que “os clientes passam a contar com a comodidade de pagar suas contas também nesses estabelecimentos, que são 11 mil em todo o país, sendo mais de 2,5 mil no estado de São Paulo”.

O gerente do Departamento de Relacionamento com Clientes da CPFL, Maney Tadeu Antunes, explica que a empresa teve um “aprendizado” com o programa CPFL Total, ao ver o número de pessoas nas filas aumentarem nos locais credenciados. “Foi um aprendizado para nós e o conceito do CPFL Total era estarmos mais próximos do cliente, dos bairros onde nossos clientes residem”, ressaltou Antunes.

Reconhece que durante este período aconteceram as filas e a CPFL buscou essa alternativa de fazer um novo acordo com a Caixa Econômica Federal, fazendo com que a rede de arrecadação consiga atender os anseios dos clientes. “A partir de segunda-feira já esperamos estar recebendo nas casas lotéricas. Além da CPFL Total, que continuará recebendo, que vai continuar crescendo e expandindo a sua rede”, ressalta.

Em Botucatu assim como em muitas outras cidades do interior do estado, pagar a conta de luz tem sido uma dificuldade muito grande desde o ano passado quando a CPFL rompeu o convênio com as casas lotéricas e criou o CPFL Total, que credenciou supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos para que o pagamento fosse efetuado. Entretanto, vários locais foram indicados nas contas, mas muitos não recebem. Em razão disso, algumas pessoas chegam a andar quilômetros para encontrarem um local só para pagar sua conta de luz.