Instituto de Biociências de Botucatu empossa novos diretores

Os professores Maria Dalva Cesário e Wilson de Melo Júnior assumiram em sessão solene, realizada nesta quinta-feira (7), as funções de diretor e vice-diretor do Instituto de Biociências de Botucatu/Unesp (IBB). O mandato de ambos ? frente do IBB vai até 2017, sendo que ambos foram eleitos com 58,77% de votos no segundo turno das eleições para os cargos máximo da unidade, realizado em outubro passado.

Maria Dalva e Mello Júnior irão administrar uma unidade responsável pela formação de 920 alunos em seus cursos de graduação (Ciências Biológicas nas modalidades Bacharelado e Bacharelado/Licenciatura, Ciências Biomédicas, Física Médica e Nutrição); além de oferecer a especialização a mais de 520 alunos em seus seis programas de pós-graduação e suporte acadêmico para as disciplinas básicas de cursos mantidos pelas demais unidades do campus da Unesp em Botucatu. A estrutura administrativa do instituto ainda contempla 186 servidores e 173 professores.

Presidida pela vice-reitora da Unesp, a solenidade de posse, realizada no Anfiteatro do IBB, reuniu autoridades políticas, acadêmicas, membros da Congregação e familiares dos professores cessantes e ingressantes ao cargo. O evento foi acompanhado por autoridades acadêmicas, políticas e por familiares dos novos gestores. Compuseram a mesa de autoridades, o vice-prefeito de Botucatu, Antonio Luiz Caldas Júnior; Ednei Lázaro da Costa Carreira- presidente da Câmara Municipal local-; além de Jair Manfrinato, presidente do Fórum de Diretores da Unesp e João Cury Saad, presidente do Grupo Administrativo do Câmpus de Botucatu. Diretores de outras unidades da Unesp também se fizeram presentes ? cerimônia.

Cessante do cargo, prof. Renato Diniz, ao se dirigir ? comunidade, citou os principais avanços que considera essenciais para a consolidação do instituto nos próximos anos: diálogo, compromisso e busca por avanços nas áreas acadêmicas e de pesquisa. “A gestão de uma unidade universitária complexa como a nossa só é viável se for em conjunto com todos os departamentos e seções que a integram”, ressaltou.

“Saibam que nos esforçamos ao máximo para honrar o compromisso de desenvolvimento do Instituto de Biociências e diversas de nossas realizações foram concretizadas com o apoio intrínseco da reitoria”, completou prof. Diniz, que esteve ? frente da administração entre os anos de 2005 e 2009 como vice-diretor, e de 2008 a 2013 sendo o diretor da instituição.

Ao fazer um balanço de sua gestão, o ex-diretor ainda ressaltou o esforço conjunto com as demais unidades que compõem o campus de Botucatu (Faculdades de Ciências Agronômicas; de Medicina Veterinária e Zootecnia; e de Medicina) para a concepção do novo curso de engenharia em bioprocessos. Frisou ainda que a construção da nova Central de Salas de Aula e também o início da adaptação de um espaço para a nova sede administrativa da unidade.

Após a troca das vestes talares e do capelo (roupas típicas usadas em solenidades acadêmicas), os novos diretores do IBB foram saudados pelos membros da Congregação em mensagem transmitida pela professora Maeli Dal Pai. Emocionado, o novo vice-diretor do IBB, Wilson de Melo Júnior declarou que este é um importante momento em sua carreira acadêmica. Disse que uma das metas é auxiliar no estreitamento das relações institucionais.

“Estando ? frente da gestão do IBB buscaremos a mesma parceria com as demais faculdades e setores que fazem parte do instituto”, reforçou.
Primeira botucatuense a assumir a direção do Instituto de Biociências, Maria Dalva (que ocupou o cargo de vice-diretora entre 2009 e 2013), disse que os atuais avanços científicos e acadêmicos obtidos pela universidade é um esforço coletivo. Citou como desafio principal a ampliação estrutural e de recursos humanos no instituto. “O IBB tem hoje seu lugar de destaque graças ao esforço de todos. Reconheço a honra de continuar o trabalho desenvolvido pelos diretores que me antecederam e que mostraram os objetivos que queremos para a excelência da universidade”, declarou a nova diretora, em discurso.

Maria Dalva ressaltou ainda que o diálogo próximo com os setores será um dos nortes de sua administração. “Trago a experiência de quatro anos de muito trabalho junto ? vice-diretoria e manter o diálogo com todos, sejam professores, alunos e servidores, será essencial para obtermos nosso desenvolvimento na pesquisa, ensino e extensão”, disse aos presentes.

{n}Parcerias {/n}

A relação de cooperação que o Instituto de Biociências de Botucatu mantém com governo e entidades representativas da comunidade foi um tema frisado em discursos do vice-prefeito de Botucatu, Antonio Luiz Caldas Junior e da vice-reitora da Unesp, Marilza Vieira Cunha Rudge.

Segundo Caldas, que lembrou sua relação de formação acadêmica com o IBB e durante discurso, há a possibilidade de um museu de ciências ser instalado em Botucatu, através de parceria com a Unesp. “Essa relação harmoniosa que temos com a academia proporciona inúmeras parcerias com a Prefeitura. Uma dessas poderá ser a concretização desse museu para apoio na educação dos botucatuenses”, ressaltou.

Ao analisar o avanço que o instituto teve nos últimos anos, a vice-reitora diz que estes são passos organizados dentro do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). Em mensagem dirigida a todos os diretores presentes ao auditório do IBB, ela frisou a missão de fortalecimento das unidades e a busca contínua pela qualidade no ensino, pesquisa e extensão. “Os administradores e gestores têm claro que a Unesp é uma grande universidade e precisa crescer quanto em suas relações internacionais”, disse.

{n}Perfil {/n}

Maria Dalva Cesário foi vice-diretora do Instituto de Biociências de Botucatu entre 2009 e 2013. Formada em ciências biológicas pela antiga FCMBB (Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu), a professora possui mestrado pela Universidade Federal de São Carlos e doutorado pela Unesp. É professora do Departamento de Morfologia.

O novo vice-diretor da instituição, Wilson de Mello Júnior, é graduado em ciências biológicas pela Universidade Regional de Blumenau, realizando mestrado e doutorado pela Unesp. É vinculado ao Departamento de Anatomia, onde exerceu a direção do órgão (2009-2011); além de ser o atual presidente da Comissão Permanente de Ensino e coordenador do curso de graduação em Ciências Biomédicas.

Fonte: Flávio Fogueral
Instituto de Biociências de Botucatu Unesp
Assessoria de Comunicação e Imprensa