Instituto de Biociências celebra 35 anos e tem novos eméritos

Uma trajetória de crescimento e consolidação no ensino e relação com a sociedade. Assim, o Instituto de Biociências de Botucatu/ Unesp (IBB) completa seus 35 anos de avanço e importante contribuição para o ensino e a ciência nas áreas biológicas do conhecimento. Vinculado anteriormente ? extinta Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB), sua história começa a se consolidar com a criação da Unesp em 1976 quando é criado o Instituto Básico de Biologia Médica e Agrícola-IBBMA. Em 1987 a nomenclatura muda e a unidade passaria a se chamar Instituto de Biociências de Botucatu (IBB).

Para celebrar o aniversário do instituto, uma série de eventos foi realizada nos meses que antecederam a data. A solenidade oficial dos 35 anos, realizada no Anfiteatro do IBB, marcou simbolicamente as décadas de desenvolvimento acadêmico.

Professores, alunos e autoridades locais participaram de um dos momentos máximos dos 35 anos da instituição. Compuseram a mesa de autoridades o diretor do IBB, Renato Eugênio Diniz, a vice-diretora Maria Dalva Cesário; além das pró-reitoras de Pós Graduação e de Graduação da Unesp, Marilza Vieira Cunha Rudge e Sheila Zambello de Pinho, respectivamente.

As outras unidades que compõem o campus de Botucatu da Unesp também estiveram representadas pelos professores Edivaldo Domingues Velini (diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas), José Carlos Peraçoli (vice-diretor da Faculdade de Medicina) e José Paes de Almeida Nogueira Pinto (vice-diretor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia). O prefeito de Botucatu, João Cury Neto, também esteve presente ? solenidade.

Na oportunidade foram premiados os trabalhos vencedores da terceira edição do concurso Olhares Revelados que, através da fotografia, expôs aspectos da natureza e das construções presentes no Instituto de Biociências. Foram três categorias- flora, fauna e paisagem arquitetônica- tendo Roberto de Oliveira Portela, Tatiana Roveran e Sérgio Akira Adachi como os vencedores.

Alguns dos momentos marcantes da solenidade foram as homenagens aos servidores técnico-administrativos e professores que se dedicaram ? consolidação do Instituto de Biociências nestes 35 anos. João Sarzi Neto, Osmir Ribeiro, Ligia Barbosa Costa, Edevanir Nilson Marchi, Alcides Carlos de Lacerda e Nilza de Fátima Magnoni receberam as honrarias do IBB. Já os professores Carlos Ducatti, Ivan Amaral Guerirni e Carlos Roberto Padovan também foram lembrados na ocasião.

Também durante a solenidade, os servidores José Godinho, Paulo Bataglia, Rita de Cássia Rodella, Felisberto de Camargo Addison e Mirtes Costa receberam o reconhecimento pelo trabalho prestado ? Unesp e que se aposentaram entre 2011 e 2012. Ao mesmo tempo, os novos servidores contratados pelo instituto também foram recepcionados pela Direção.

Durante seu discurso, o diretor do IBB, prof. Renato Diniz, salientou o momento ímpar pelo qual a unidade tem vivido com o reconhecimento da excelência de seus cursos de graduação e dos programas de pós-graduação. “Hoje, aos 35 anos, o Instituto de Biociências é uma organização madura e ciente de sua inserção universitária no país”, frisou.

Para ele, a relação entre o IBB e as demais unidades da Unesp, os acordos de cooperação em pesquisa com instituições brasileiras e de outros países têm constituído um novo panorama e desafio para os próximos anos. “Comemoramos a trajetória vitoriosa que, junto com a Unesp, sempre colocaram o nome de Botucatu em destaque no ensino e ciência. Mas ainda há muitos desafios a serem trilhados”, enfatizou prof. Diniz.

A parceria entre a universidade e a comunidade foi realçada pelo prefeito de Botucatu, João Cury Neto. O representante do Executivo municipal salientou os projetos realizados em parceria com o Instituto de Biociências e a importância para a consolidação da vocação universitária da Cidade. “Não somente no ensino e pesquisa, mas principalmente esta relação com a comunidade através dos projetos de extensão universitária importantes para a construção de uma sociedade mais fraterna. São grandes as parcerias com a Unesp nas diversas áreas em que ela está inserida”, declarou.

Pró-reitora de Pós Graduação da Unesp, professora Marilza Vieira Cunha Rudge, representando o vice-reitor no exercício da reitoria, Julio Cezar Durigan, afirmou que o IBB tem cumprido com a qualidade no ensino e iniciativas de difusão da ciência. “Trazer o aluno do Ensino Médio para dentro da universidade para conhecer o que é produzido em pesquisas e mostrar a rotina foi uma iniciativa que o Instituto de Biociências teve e que tem se difundido pela Unesp como um todo”, enfatizou.

{n}Novos professores eméritos{/n}

A solenidade dos 35 anos do Instituto de Biociências de Botucatu foi marcada também pela entrega de dois títulos de professor emérito. Os contemplados foram Ademar Freire- Maia e Antonio Marcos Orsi. Ambos integram o seleto grupo que agrega, ainda, os professores Edy de Lello Montenegro, Roberto Sogayar e Edmundo José de Lucca.

Professor Ademar Freire-Maia é doutor em Ciências pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP) e professor titular de genética humana e médica pela Unesp. Tem como linha de pesquisa a carga genética humana, bócio endêmico, malformações congênitas e radiogenética humana.

Freire-Maia também foi criador e exerceu a chefia da Assessoria de Relações Internacionais e foi assessor do reitor da Unesp. Impossibilitado de comparecer ? cerimônia de entrega, o professor foi representado pela filha, Silvia Regina Freire-Maia Marques, e gravou um depoimento projetado no anfiteatro do IBB.

“Ter o espírito aberto é uma qualidade indispensável ao professor e também ao cientista. A dedicação ao trabalho, feito com consciência e sinceridade, são as qualidades ideais ao ser humano e também a quem se dedica em ensinar”, expressou professor Freire-Maia, durante discurso após o recebimento do título.

Na sequência, Antônio Marcos Orsi recebeu o título de novo professor emérito da instituição. Com gradação em ciências biológicas pela Unesp, tem doutorado e pós-doutorado em biologia celular pela USP. O acadêmico é professor titular da Unesp e tem o título de livre-docente pela Unimar (Universidade de Marília). Suas linhas de pesquisa e especialização estão centradas nas áreas de morfologia, com ênfase em citologia e biologia celular.

Para o novo professor emérito do IBB, o título vem a consolidar a dedicação com a academia e o convívio com os colegas e alunos da instituição. “Compartilho esta honraria com minha família, professores e aos ex-alunos de graduação e pós-graduação que muitos são docentes em diversas universidades do país. Deixo minha grata lembrança a todos com quem convivi nestes momentos de ensino e aprendizado no Instituto de Biociências”, finalizou professor Orsi.

Fonte: Flavio Fogueral
Foto: Setor de Fotografias da AG/Unesp Botucatu
Assessoria de Comunicação e Imprensa IBB Unesp