Impasse continua: onde fazer festas em Botucatu?

Vem aí o mês de abril e mais um aniversário da Cidade de Botucatu. Com a data um velho impasse vem à tona: onde realizar a festa? Há muito se fala que a cidade passou do tempo de ter seu próprio Recinto de Eventos que possa dar um mínimo de conforto ao público.

Definitivamente, a Praça da Catedral não é apropriada para isso, mas hoje, por mais contraditório que isso possa parecer, acaba sendo o local ideal. Em curto prazo não vejo outro. Claro que sem um parque de diversões enferrujado e caindo aos pedaços espremendo o passeio público e com mais banheiros químicos espalhados.

Também são citados locais como o Espaço Cultural, na Avenida Dom Lúcio (onde, recentemente, foi instalado um circo); Fazenda Lageado, o Recinto da JVC, na Avenida Pedretti Neto, o Estádio Municipal João Roberto Pilan – Inca, na Vila Antártica, o Aeroporto Municipal Tancredo Neves, entre outros. 

Foi até cogitado fazer a festa ao lado do Shopping Botucatu, o que seria desastroso em todos os aspectos, já que o local é muito afastado do centro da cidade e com certeza ocasionaria congestionamento na Rodovia João Hipólito Martins – Castelinho e riscos de acidentes de graves proporções. Não faltava mais nada! Cômico se não fosse tétrico!

Já comentei isso e vale a pena voltar ao assunto. Temos na cidade um local excelente e centralizado, perfeito para realização de grandes festas, como exposições, por exemplo, com espaço físico plano muito maior do que a Praça da Catedral.  E com um atenuante positivo: de fácil acesso à população. Esse local é área onde funcionava a antiga oficina de locomotivas da Estrada de Ferro Sorocabana (EFS), ao lado da estação. Quer lugar melhor do que aquele, gente? 

A área pertence a Rede Ferroviária Federal (RFF), mas Botucatu ganhou o direito de usufruir por anos e anos seguidos. O que falta para tornar aquele espaço em um dos melhores recintos da região?  Não sei a metragem correta de toda aquela área, mas acredito que caberia lá dentro, pelo menos, duas (áreas) como a da Catedral. Daria até para usar como sambódromo em épocas de carnaval. Enfim,  todas as festas de grande porte seriam realizadas lá.

Cidades não muito distantes como Avaré, Bauru, Jaú, Torrinha, Ourinhos e Lençóis Paulista têm seu próprio Recinto para realizar suas festas e eventos. E Botucatu, não pode ter o seu?  Qual a dificuldade para, pelo menos, elaborar um projeto audacioso e moderno e tentar recursos junto  às esferas federal e estadual para que aquele espaço seja utilizado de maneira adequada em prol da municipalidade?  Buscar parceria com uma empresa especializada? Terceirizar?  È triste ver tudo aquilo abandonado à própria sorte, sendo usado por calangos.   

Alguma coisa tem que ser feita nesse sentido. Botucatu não pode mais ficar nesse impasse de em toda festa do calendário municipal, mandar as festas para a Praça da Catedral.  O único evento que poderia permanecer naquele espaço, com ressalvas, seria o da Festa de Sant´Anna. O motivo é óbvio.  Por isso é necessário pensar com carinho nos espaços disponíveis que temos, como aquela área ao lado da antiga estação ferroviária. O calango que procure outro lugar para caçar suas moscas.