Igrejas celebram Corpus Christi com missa e procissão

Fotos: Valéria Cuter / Luiz Fernando

As paróquias de Santa Teresinha, no Bairro do Lavapés e a São Pio X, na Cohab I, realizaram na tarde desta quinta-fera (30) a tradicional procissão de Corpus Christi, após a celebração da missa. Foram enfeitados diversos quarteirões das ruas que circundam as igrejas, com temas alusivos ? tradição e a fé.

Para que isso fosse possível, as igrejas contaram com a dedicação das pastorais, que, juntamente com as comunidades efetuaram os desenhos usando materiais como pó de serra tingido em cores variadas, tampas de garrafas, areia, serragem, terra, casca de ovo, entre outros. Os desenhos foram criados pelas próprias pastorais.

“Este é um trabalho que envolve toda a comunidade da igreja que mostra união, organização, criatividade e, principalmente, fé. Foram as pastorais que decidiram reviver a tradição de enfeitar as ruas para passagem de Cristo. Eu dei todo meu apoio”, revela o padre Camilo, responsável pela paróquia de Santa Terezinha.

O sacerdote lembra que pessoas de diferentes idades, até crianças, e de diferentes profissões deram sua parcela de colaboração para deixar as ruas bem bonitas para a procissão. “É todo mundo trabalhando junto, buscando o bem comum”, pregou Camilo, ressaltando que não existe uma competição entre uma pastoral e outra. “Tudo o que fizemos foi resultado de uma reunião com a participação de todas as pastorais da igreja Santa Terezinha. Nós todos estamos fazendo isso com apenas um pensamento: agradar a Jesus”, finalizou.

Já na Igreja São Pio X, antes da realização da procissão pelas ruas do bairro, a missa foi celebrada pelo padre Marcos Paulo e co-celebrada pelos padres Fortes e Delair Cuerva. Contou ainda com a ilustre presença do frei Rodrigo Matheus da Ordem dos Mínimos de São Paulo.

{n}Corpus Christi{/n}

Expressão latina que significa Corpo de Cristo é uma festa católica realizada na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, que, por sua vez, acontece no domingo seguinte ao de Pentecostes. É uma “Festa de Guarda”, isto é, para os católicos, é obrigatório participar da Santa Missa neste dia, na forma estabelecida pela conferência episcopal do país respectivo. Em muitas cidades é costume ornamentar as ruas por onde passa a procissão com tapetes de colorido vivo e desenhos de inspiração religiosa.

Esta festividade de longa data se constitui uma tradição no Brasil, principalmente nas “cidades históricas”, que se revestem de práticas antigas e tradicionais e que são embelezadas com decorações de acordo com costumes locais. A tradição da confecção do tapete surgiu em Portugal e veio para o Brasil com os colonizadores. Os desenhos utilizados são variados, mas enfocam, principalmente, o tema Eucaristia.