Grupo Ambiental faz resgate de animais silvestres

A equipe de veterinários do Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres (Cempas), da Unesp de Botucatu recebeu dois animais silvestres, especificamente,  um ouriço caixeiro e um abutre (urubu) que foram capturados em ações distintas do inspetor Carlos e agentes De Santi e Carmelin, que fazem parte do Grupo de Proteção Ambiental (GPA) e foram acionados por populares, por intermédio do telefone 199.

No Distrito de Rubião Júnior, próximo a uma cachoeira existente no local, os agentes resgataram um ouriço, que havia sido atacado por cães e estava muito ferido (foto). Já pelo residencial Altos da Serra foi encontrado um urubu.  A ave não apresentava nenhum ferimento aparente, porém não conseguia voar.

O professor/doutor Carlos Teixeira responsável pelo Cempas,  lembra que muitos animais  silvestres chegam à área urbana e buscam refúgio em residências porque estão perdendo seu espaço na natureza.  Realça que  cada vez mais estão diminuindo bosques e florestas e isso está fazendo com que os animais entrem em contato com o ser humano e muitas vezes acabam sendo mortos.

“Quando uma pessoa perceber um animal silvestre no seu quintal não deve matá-lo ou tentar capturá-lo. A orientação é para que acione o Corpo de Bombeiro, Polícia Ambiental, Vigilância Ambiental ou Guarda Municipal que estão capacitados para fazer o manuseio do animal”, ensina Teixeira.