Fundação CASA recebe congratulações da Câmara Municipal

“É um reconhecimento sobre o trabalho desenvolvido por toda a equipe de profissionais deste Centro de Atendimento na busca de melhores perspectivas para a inserção social dos adolescentes, que são a razão do nosso trabalho”.

Foi desta maneira que a advogada Juliana Rosa, diretora da Fundação do Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA) se manifestou com a moção de congratulações que recebeu da Câmara Municipal. A propositura encabeçada pelo vereador Bombeiro Denilson Tavares, também traz a assinatura de Lelo Pagani, Alexandre Granado (Xê), André Rogério Barbosa (Curumim) e Luiz Francisco Fontes (Fontão).

No documento está registrado que a Fundação CASA tem como missão primordial aplicar em todo o Estado as diretrizes e as normas dispostas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), atendendo adolescentes, autores de atos infracionais, com idade entre 12 a 21 anos.

“Em nosso município existe uma unidade da referida instituição, com capacidade para 56 jovens, os quais, quando a ela encaminhados são atendidos por uma equipe que busca transmitir orientações sobre moral e bons costumes, além de cursos de qualificação profissional, atividades físicas, entre outros”, disse Tavares lembrando que a entidade oferece profissionais ? disposição dos internos, como professores capacitados; médico; enfermeira e técnicos em enfermagem; dentista; nutricionista; agentes socioeducativos, cozinheiros; vigilantes habilitados; lavanderia e equipe administrativa.

O parlamentar enfoca que dentre as equipes que atendem diariamente os adolescentes, existe a psicossocial, que além de trabalhar no interior da unidade com os jovens, também realiza visitas ? s famílias para poder entender melhor sobre a realidade de vida dos mesmos e, assim, oferecer um tratamento mais qualificado. “Além de todos os profissionais citados, existe a “articuladora social” que é responsável por conquistar cursos aos adolescentes, retirada de documentos pessoais aos que não possuam (CPF, RG, Carteira de Trabalho, Certidão de Nascimento, Alistamento Militar, etc), enquanto estiverem internados, bem como a inserção dos mesmos no mercado de trabalho ao saírem do Centro”, observou Tavares.

O parlamentar não se esquece de lembrar e cita no documento a excelência dos trabalhos realizados por todos os profissionais da Instituição. “O objetivo maior é oferecer a oportunidade dos adolescentes, ao saírem da CASA, busquem um futuro mais digno, distante do mundo do crime. Por isso essa moção, na pessoa da diretora Juliana Rosa é extensiva a todos os profissionais que prestam serviços ? quela entidade”, encerrou.

{bimg:29736:alt=interna1:bimg}