FMVZ inaugura Infectório para diagnósticos de zoonoses

A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp, câmpus de Botucatu, inaugurou, no dia 21 de dezembro, o Infectório do Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública.

O Infectório atenderá principalmente as atividades de rotina diagnóstica em raiva e leishmaniose, e de pesquisa em raiva, leptospirose, toxoplasmose, leishmaniose, brucelose, tuberculose, entre outros agentes infecciosos de caráter zoonótico.

A estrutura foi construída observando todos os aspectos relativos ? biossegurança, ou seja, privilegiando a qualidade dos resultados com a minimização de riscos para docentes, residentes, pós-graduandos, acadêmicos e servidores que utilizarão a estrutura.

Ao todo são quatro laboratórios para as atividades diagnósticas, uma sala de lavagem de material e outras atividades de uso comum. O prédio foi projetado com banheiros e vestiários para troca de roupa na entrada do corredor de área limpa e outro corredor paralelo para entrada de material contaminado e saída dos usuários. Conta também com câmaras climatizadas para a manutenção de animais inoculados.

O professor Marcio Garcia Ribeiro, chefe do Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública da FMVZ, afirmou durante a inauguração do prédio: “Agradecemos o empenho da direção da unidade e da nossa comunidade para a construção do Infectório. Prometemos retribuir com prestação de serviço, pesquisa e formação de recursos humanos de qualidade”.

O professor Luiz Carlos Vulcano, diretor da FMVZ, reconheceu a importância da nova estrutura para a evolução da unidade. “Com melhores condições de trabalho, a equipe altamente qualificada do Departamento poderá produzir ainda mais e, dessa forma, contribuir para o reconhecimento nacional e internacional da FMVZ e da Unesp”.
Prêmios
Recentemente, pós-graduandos ligados ao do Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública foram agraciados com prêmios relacionados ao uso de animais de laboratório.

O pós-graduando Rodrigo Costa da Silva, orientado do professor Hélio Langoni, recebeu menção honrosa no “Prêmio CAPES de Tese – Edição 2010”, com um trabalho sobre caracterização genotípica de amostras de toxoplasma gondii isoladas de ovinos de abatedouro.
Trabalhos do pós-graduando com toxoplasma também foram premiados no 10° Congresso Internacional sobre Toxoplasmose, em Kerkrade, na Holanda, e no XIII Congresso da Sociedade Internacional de Higiene Animal, em Tartu, Estônia.

A pós-graduanda Camila Michele Appolinário Harary, orientada da professora Jane Megid, recebeu o Prêmio Dr. George M. Baer de melhor pesquisa da América Latina concedido pelo Comitê Internacional de Pesquisa “Rabies in the Americas”, na cidade de Guadalajara, México, com um trabalho voltada para a raiva. “Esses resultados reforçam a importância da inauguração do Infectório e a consolidação da linha de pesquisa em animais de laboratório como uma das mais importantes do Departamento”, afirma o professor Marcio Garcia Ribeiro.