FMB inicia novos cursos para combate ao crack

Foi realizada no Salão Nobre da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), o seminário de abertura das novas turmas do curso de enfrentamento ao crack que será realizado pela instituição. Estiveram presentes secretários municipais de vários municípios da região, entre outras autoridades.

A FMB/Unesp é um dos dois únicos centros de referência para formação permanente em crack do interior do Estado de São Paulo. O projeto é de iniciativa e tem financiamento da Secretaria Nacional de Políticas sobre Álcool e outras Drogas (SENAD), do Ministério da Justiça. A FMB/Unesp, que já atuou nessa função em 2011, capacitou cerca de 600 profissionais.

Na abertura das atividades desse ano, foram apresentados os objetivos do curso, justificado pela crescente presença de drogas ilícitas na região da DRS 6 – que abrange 68 municípios. Foi apresentado e descrito o elenco de cursos a serem ministrados em 2013-2014, que beneficiarão diretamente os agentes dos setores municipais da Saúde, da Assistência Social e dos Conselhos Tutelares da Infância e da Adolescência, além de outros agentes do sistema Judiciário, do Ministério Público e da Segurança Pública.

A diretora da FMB/Unesp, Silvana Artioli Schellini, declarou ser um prazer para a escola poder colaborar com a formação de profissionais da região, capacitando-os para lidar com a demanda crescente de usuários de drogas. “Essa é uma demanda que está presente em todos os municípios. É um mal que destrói as famílias. Precisamos saber acolher e tratar esses dependentes, que são pessoas doentes”, afirmou.

Maria Angela Gori Lima, diretora técnica do Núcleo de Organização das Redes de Serviço do Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS 6), avaliou que a qualificação faz com que os profissionais que trabalham com dependentes químicos tenham um comprometimento ainda maior com essas pessoas. Ela enfatizou que é necessário um trabalho intersetorial e multiprofissional para que seja possível tratar de forma eficaz as demandas relacionadas a dependentes químicos.

“Precisamos do apoio de diferentes secretarias municipais. Esse não é um projeto terapêutico, mas um plano de vida para as pessoas que estão doentes. Com essa capacitação caminharemos para um projeto adequado de atenção a essas pessoas”, disse.

Os dois primeiros cursos que serão oferecidos, a partir do dia 8 de maio, têm como público-alvo agentes comunitários, e, a partir do dia 15, os profissionais esperados são médicos e outros trabalhadores da rede SUS (Sistema Único de Saúde), PSF (Programa de Saúde da Família), NASF (Núcleo de Apoio ? Saúde da Família), entre outros. Ainda há vagas para ambos os cursos e as inscrições devem ser feitas pelo telefone (14) 3880-1220.

A novidade, neste ano, ficará por conta dos cursos voltados a profissionais de conselhos tutelares, além das áreas de Segurança e Justiça. A coordenação dos cursos será feita pelo médico psiquiatra e professor do Departamento de Neurologia, Psicologia e Psiquiatria da FMB/Unesp, professor José Manoel Bertolote.

Fonte: Flávio Fogueral