Famesp forma 2ª turma de inclusão social e digital

Iniciativa foi viabilizada por meio de uma parceria entre a Fundação, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina (HCFMB) e o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Distrito de Rubião Júnior

 

Foram 16 jovens com idade entre 14 e 18 anos que receberam o diploma de conclusão das aulas de informática, do projeto de inclusão social e digital da Famesp. A iniciativa, que teve início no mês de março e foi finalizado em dezembro, foi realizada às quartas-feiras, das 15h30 às 17 horas, no Centro de Informática Médica (CIMED) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB). 

Além das aulas de informática, o projeto de inclusão digital prevê em sua grade abordagem de temas importantes para os adolescentes como gravidez na adolescência, drogas, doenças sexualmente transmissíveis, cidadania, direitos e deveres do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), entre outros.

É a segunda turma de jovens que realiza a formatura. No mês de março de 2016 as aulas deverão ser retomadas com novos alunos. “Formamos um grande vínculo de amizade e uma escuta, é um espaço de reflexão para essa fase de transição. Intervimos e encaminhamos para atendimento psicológico, quando necessário”, explicou Adriana Henrique Ribeiro, assistente social responsável pelo projeto.

A iniciativa foi viabilizada por meio de uma parceria entre a Fundação, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina (HCFMB) e o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Distrito de Rubião Júnior. O objetivo é retirar adolescentes do Distrito que ficam nas ruas após o período escolar e oferecer oportunidades de inclusão social e digital.