Equipamento aprimora uso da cola biológica no Cevap

Equipamento de espectrometria de massas será usado para aprimorar o projeto de “cola biológica”.Desde o último dia 20 de agosto está em funcionamento no Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos (Cevap) da UNESP de Botucatu um equipamento de espectrometria de massas. Adquirido com verbas do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit/Ministério da Saúde) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), no valor de R$ 650 mil, o aparelho será utilizado no projeto de pesquisa clínica que envolve a aplicação do Selante de Fibrina em úlceras venosas (ver mais em box no final desta matéria), chefiado pelo professor titular Benedito Barraviera, coordenador-executivo do Cevap.

O acesso ao espectrômetro de massas será aberto a todos os pesquisadores que necessitarem identificar e caracterizar estruturalmente proteínas e peptídeos de diversas origens biológicas. Este acesso será agendado previamente com a equipe técnico-científica do Cevap, segundo a complexidade das amostras e terá um custo acessível ao usuário por cada amostra analisada.

A pesquisadora Lucilene Delazari dos Santos, que foi capacitada ao longo de 12 anos de investimento/treinamento na área de Análise Proteômica, será a responsável pela gestão do equipamento. A operação do espectrômetro de massas requer conhecimento elevado em Química Analítica, Bioquímica de Macromoléculas, Biofísica e Biologia de Sistemas para a obtenção dos resultados e a interpretação biológica dos dados proteômicos. “Por ser um centro de pesquisa, o Cevap atua diariamente em experimentações de bancada por meio de seus técnicos de laboratórios e alunos de pós-graduação que estão sendo capacitados na área e que compartilham da gestão da pesquisa neste centro”, colocou Lucilene.

Este equipamento poderá ser utilizado em várias abordagens, incluindo o desenvolvimento de novos medicamentos e na obtenção de plataformas diagnósticas e/ou prognósticas. “Em relação ao desenvolvimento de novos fármacos, o espectrômetro de massas atuará na identificação de biomoléculas ativas, ou seja, na prospecção de moléculas que apresentam atividades biológicas relevantes e em potencial para que, futuramente, possam ser submetidas a ensaios clínicos e ? produção farmacêutica”, explica a pesquisadora.

O Cevap, associado ? uma unidade de pesquisa clínica como a Unidade de Pesquisa Clínica (Upeclin) da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), poderá acompanhar os ensaios clínicos em dois momentos: transferindo bioinsumos validados com certificação para aplicação em pacientes e acompanhar os perfis de proteínas/peptídeos em biópsias líquidas ou sólidas realizadas durantes estes ensaios clínicos na tentativa de auxiliar nos diagnósticos já existentes.

Lucilene lembra que uma das missões do Cevap é extrair, liofilizar (desidratar) e purificar toxinas animais a fim de promover pesquisas acadêmicas experimentais que envolvam o uso de toxinas individuais e/ou também ser um centro de referência para o fornecimento de venenos de qualidade ? comunidade científica. Neste contexto, diz ela, conhecer os venenos animais ou os insumos biológicos que envolvem as pesquisas atuais do Cevap, como sangue animais e de seres humanos, é fundamental e prioritário.

“Esse equipamento de espectrometria de massas é a ferramenta de maior importância nessa rotina de pesquisa, pois com o potencial de identificar/descobrir novas moléculas bioativas, aumentará ainda mais a responsabilidade e o compromisso do Cevap em sua missão como um centro de pesquisa na área de prospecção de novas moléculas”, afirmou.

{n}Selante de Fibrina{/n}

Um projeto piloto de selante de fibrina, espécie de cola biológica foi desenvolvido pelo CEVAP, com financiamento de R$ 4,45 milhões do Decit (Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde). O repasse da verba ocorre por meio do CNPq e conta também com R$ 2 milhões repassados pela Unesp, para a elaboração de um teste clínico em fase 2, multicêntrico em 300 pacientes, como parte de um projeto que visa identificar produtos estratégicos de tecnologia nacional para o SUS (Sistema Único de Saúde). O selante foi testado com sucesso na cicatrização de úlceras crônicas e como substituto ou adjuvante de sutura em cirurgias e os resultados foram publicados em diversas revistas científicas internacionais.

O selante de fibrina é um bioproduto 100% nacional, feito a partir da mistura de uma enzima extraída do veneno da cascavel (Crotalus durissus terrificus) com fibrinogênio de sangue de grandes animais (bubalinos, equinos, bovinos ou ovinos), cuja ação se baseia no princípio natural da coagulação.Responsável pelo Laboratório de Produção do Selante de Fibrina, o pesquisador Dr. Rui Seabra Ferreira Jr, acredita que após o registro do produto junto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a validação de todos os métodos de produção, o legado deste projeto ? Universidade será enorme em avanços biotecnológicos.

“Certamente, o espectrômetro de massas virá a fortalecer e a ampliar o parque tecnológico de Facilities do Cevap no objeto de transpor o GAP existente entre a pesquisa fundamental e a aplicada, gerando finalmente benefícios ? população brasileira”, destacou.