Dupla Ramiro Viola e Pardini completa 12 anos de carreira

Esta sexta-feira (11 de novembro) é um dia muito especial para a dupla sertaneja Ramiro Viola & Pardini, que completa 12 anos de carreira. Com sete CDs gravados, shows realizados em várias partes do Brasil, viagem aos Estados Unidos (Orlando – Flórida), apresentações em programas de TVs, rádios, teatros, universidades, igrejas, entre outros, a dupla se consolida como uma das mais conceituadas do País, que representa a verdadeira música raiz.

“É uma data especial e agradecemos a Deus, ? nossa família e amigos que nos incentivam e que estão sempre junto com a gente nessa caminhada em prol do resgate e preservação da nossa tradição caipira chamada moda raiz”, colocou Ramiro Viola. “Não podemos deixar de agradecer, também, a todos os radialistas e programadores que divulgam nosso trabalho e aos ouvintes que solicitam nossas canções”, emendou Pardini. “Deus abençoe a todos vocês e nosso grande beijo no coração de cada um”, complementou a dupla a uma só voz.

Ramiro Viola e Pardini se conheceram em novembro de 1999 e incentivados por amigos, passaram a cantar juntos. Em 2002 gravaram o primeiro CD intitulado “Violeiro Matuto”, com 14 faixas, contando com as participações especiais de Inezita Barroso e Carreiro & Carreirinho, além de músicas assinadas por Jesus Belmiro, Valdemar Reis, Zé Goiano, José Caetano Erba, Tico Andrade, entre outros. O projeto teve apoio do ex-deputado Braz Nogueira (patrocinador do CD), Rivaldo Corulli (então diretor do programa “Viola Minha Viola”) e Robertinho do Acordeon.

Ainda em 2002, a dupla produziu o CD duplo, “Angelino de Oliveira – Arquivo”, com a colaboração artística de várias pessoas que, voluntariamente, abraçaram essa idéia de resgate do importante compositor de “Tristeza do Jeca” e foi distribuído, gratuitamente, em todas as escolas, fundações e entidades de Botucatu.

{n}Ramiro Viola{/n}

Ramiro Vieira de Andrade, o “Ramiro Vióla”, é natural de Botucatu e nasceu em 25 de Abril de 1953 na Fazenda Boa Vista. Começou sua vida musical ainda criança levado pelo pai (Eduardo Vieira de Andrade), ? s rodas de viola que viravam as noites nos finais de semana. Quando criança gostava de ouvir pelo rádio os programas sertanejos que apresentavam as principais duplas do momento.

Nesta época o circo levava para as cidades, além do espetáculo em si, uma grande variedade de shows e quando aparecia um circo em Itatinga, o pessoal da fazenda, ia numa carreta de trator ou charrete para presenciar os espetáculos. Nesta época, Ramiro assistia Tião Carreiro & Pardinho, Zé Carreiro & Carreirinho, Tonico & Tinoco, Serrinha e muitos outros artistas que passaram a ser seus amigos e incentivadores. Ao completar 12 anos de idade mudou-se para Botucatu e formou sua primeira dupla com o primo Pedrinho, (também com 12 anos). Cantaram pela primeira vez em 30/10/1973 na Rádio Emissora de Botucatu – PRF-8.

{n}Pardini{/n}

Antônio Luis Nóbile, o “Pardini”, nasceu em 22 de julho de 1965 na Cidade de São Caetano do Sul, SP e aos dez anos, por influência da mãe (Neli Fratoni Nóbile), começou a tomar gosto pela música sertaneja ao aprender os primeiros acordes no violão orientado por um amigo. Seu tio, desde moço tocava e cantava em dupla na cidade de Bofete, região de Botucatu e teve uma influência musical marcante na vida do seu sobrinho.

Antônio Luiz queria mesmo tocar e cantar. Em março de 1983, mudou-se com a família para a cidade de Santos, litoral paulista, mas sempre que possível, durante as visitas ao seu tio em Bofete, a viola estava presente. Nestas rodas conheceu vários amigos, que juntamente, com seu tio cantavam e tocavam durante as churrascadas, aniversários e festas familiares. Num desse encontros conheceu Ramiro Viola para formar a dupla com quem está até hoje.