Docente do Senac dá dicas para tirar boas fotos

Em grego, foto significa luz. E a etimologia só confirma o que ocorre na prática. Segundo o docente Thiago Victal, da área de fotografia do Senac Botucatu, quem domina o recurso da iluminação tem mais chances de registrar boas imagens. Ele também aponta que o conhecimento da câmera e, sobretudo, o "olhar fotográfico" ajudam a melhorar os resultados. 

“Uma boa fotografia se resume no equilíbrio da técnica e da composição. A técnica é basicamente conhecer os seus equipamentos fotográficos, as ferramentas e suas limitações. A composição é a parte artística da fotografia, a parte sensível. Devemos treinar o olhar para visualizar qual o melhor ângulo, o enquadramento, a posição dos elementos a serem fotografados”, explica.

A luz também é tão importante que pode ser definida como a matéria-prima da fotografia. "Conhecer o percurso da luz, suas cores, intensidades e reflexos ajuda a registrar imagens mais interessantes. Sem luz não há foto", afirma. "É possível observar que em um mesmo ambiente existem diversas intensidades de luzes. Dentre elas a natural, que é a luz do sol, e as luzes artificiais, como as de postes, holofotes e lâmpadas.  Encontramos variações nas intensidades. Luzes mais 'suaves' proporcionam sombras leves, já mais 'fortes' geram sombras rígidas”.

Outra dica importante para se obter melhores resultados é desenvolver o que profissionais da área chamam de "olhar fotográfico". “É uma das partes mais importantes da fotografia, se não a mais. Podemos comprar uma câmera cara, mas se não tiver um bom olhar, as fotos sairão 'sem graça'. Já com um olhar sensível, é possível tirar fotos boas mesmo com uma câmera de smartphone”, acredita.

Para desenvolver a técnica, ele recomenda o simples ato de observar o dia a dia. “Está andando de ônibus? Observe as pessoas na rua, a luz entrando no ônibus, as sombras que se formam, o reflexo nos vidros, as cores da cena, a expressão facial das pessoas. Fique atento aos detalhes”, exemplifica.

A técnica utilizada na composição de uma fotografia que pode trazer equilíbrio no resultado final. Para aplicar, basta dividir a imagem em 9 quadros, traçando duas linhas na vertical e duas linhas na horizontal. O tema deve ser colocado em um dos pontos de cruzamento dessas linhas. “Quando se está fotografando uma paisagem, podemos usar a regra dos terços para dar prioridade em algo”, recomenda.