Desenho no cabelo é a nova opção para mudar o visual

Hoje, é necessário que os profissionais em diferentes áreas se atualize para atender as inovações que o mercado exige. E isso não acontece somente numa empresa. Um exemplo da necessidade de modernização está no cabeleireiro Claudiney Coutinho que se especializou em um corte de cabelo para atender jovens que gostam de estar sempre mudando o visual.

Há mais de dez anos no mercado ele “desenha” na cabeça de seus clientes desde nomes até tribais, como se a pessoa fizesse uma tatuagem. Ele salienta que em seu salão existe um leque de opções para a pessoa que quer mudar o visual fazendo desenhos na cabeça.

“Geralmente quem nos procura são homens na faixa etária de 13 a 25 anos, mais ou menos. E para cada gosto existe um corte especial de cabelo. Temos aqui no salão muitos desenhos, mas se a pessoa preferir pode trazer o desenho de preferência que nós adaptamos. Nosso objetivo é satisfazer a clientela que nos procura”, colocou o cabeleireiro. “Claro que além dos desenhos, nós fazemos os cortes de cabelos convencionais”, adianta.

Segundo ele a média de cada desenho fica em torno de meia hora e vai desaparecendo conforme o cabelo cresce. Isso leva, aproximadamente de 15 a 20 dias. “Se a pessoa não quiser retocar o desenho, não precisa se preocupar, pois o próprio cabelo cobre e não deixa falhas. Mas, geralmente, a pessoa volta para manter o visual ou para fazer um novo”, disse Coutinho.

Paralelo ao seu trabalho artístico com desenhos, Coutinho realiza um trabalho social e corta o cabelo de meninos (as) carentes nas escolas públicas. “Sempre que me convidam dou minha colaboração e não cobro nada por isso. Sinto prazer em atender as crianças”, frisa o cabeleireiro, que tem o salão Ney Coult instalado na Rua Floriano Simões, nº 154, na Vila dos Lavradores, ao lado da Igreja Coração de Jesus.

Fotos: Valéria Cuter / arquivo pessoal