Dermatologista da Unesp recebe prêmio em Congresso

No ano em que a Sociedade Brasileira de Dermatologia comemora seu centenário, duas grandes empresas, L’Oréal Cosmética Ativa e Galderma, ligadas a área de cosméticos e medicamentos para pacientes com doenças dermatológicas, lançam o “Prêmio Brasil L’Oréal Cosmética Ativa e Galderma de Responsabilidade Social em Dermatologia”. Logo em sua primeira edição, o premiado foi o projeto “Pescadores do Brasil: Educação por interatividade para melhoria das condições de trabalho”, de autoria do dermatologista da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), Vidal Haddad Junior.

O prêmio foi entregue na cerimônia de abertura do 67º Congresso da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que ocorreu de 1º a 4 de setembro no Rio de Janeiro. Além de reconhecimento a iniciativas sociais que visam o apoio de pacientes durante tratamento e seu dia a dia, ações de prevenção, promoção da qualidade de vida e acesso a cuidados, o prêmio concede um bolsa-auxílio voltada para a continuidade e extensão do projeto.

“Pescadores do Brasil” existe há quase 20 anos e tem como principal objetivo a prevenção de acidentes em pescadores causados por animais aquáticos. O projeto conta com a colaboração de alunos do curso de Medicina (FMB) e Ciências Biológicas (Instituto de Biociências de Botucatu), que participam ministrando aulas e alertando para a necessidade de prevenção de acidentes.

O trabalho foi implantado em colônias de pescadores marinhos, nos estados de São Paulo, Santa Catarina, Ceará, Paraná e Pará, além de ter se expandido para colônias fluviais de rios como o Tietê, Piracicaba e Paraná, abrangendo, aproximadamente, 20 cidades em diversos estados. Ao todo, 60 colônias já foram atendidas pelo projeto de Haddad, sendo que, em algumas o índice de acidentes caiu para 0%.

“Esse é um dos únicos projetos brasileiros que cuidam da saúde dos pescadores. Nele oferecemos toda uma padronização do atendimento a esses pacientes, além de acreditar e estimular a prevenção”, declara o autor, Vidal Haddad Junior.

O trabalho conta com o apoio de vários órgãos de fomento ? pesquisa e extensão, como a Sociedade Brasileira de Dermatologia (Nacional e Regional SP), Congressos da SBD, Fundação de Amparo ? Pesquisa do Estado de São Paulo, Divisão de Acidentes por animais Peçonhentos do Ministério da Saúde, Pró-Reitoria de Extensão da Unesp e CNPq.