Deficientes auditivos de Botucatu passam a ter auxílio de intérpretes em consultas médicas   

Lançameto do programa de interprete de libras na saúde - foto Andreia Seullner (56) (Custom)A Prefeitura de Botucatu, por meio da Secretaria Municipal de Políticas de Inclusão, realizou na noite da última segunda-feira (5), no Auditório Cyro Pires, o lançamento do Programa de Intérprete de Libras na Saúde.

O evento  contou com a presença do secretário de Políticas de Inclusão, Paulo Henrique Malagutte; secretária de Saúde, Valéria Maria Lopes Manduca Ferreira; presidente da Associação dos Deficientes Físicos de Botucatu – ADEFIB, João Carlos Micheletto; intérpretes que atuarão do programa, além de pessoas com deficiência auditiva.

Lançameto do programa de interprete de libras na saúde - foto Andreia Seullner (83) (Custom)A proposta inicial deste programa é poder auxiliar as pessoas com deficiência auditiva durante os exames e consultas médicas agendadas no Município. Para isso, o Poder Público irá ceder profissionais com experiência na Língua Brasileira de Sinais. Bastará que a pessoa solicite o serviço com antecedência junto à Secretaria Municipal de Políticas de Inclusão.

Paralelamente, esta ação também irá promover capacitações dos profissionais de saúde do Município para que possam aprender a linguagem de sinais e, assim, acolher de forma mais adequada esse determinado grupo de pacientes. A iniciativa conta com a parceria do Centro Acadêmico Pirajá da Silva (CAPS) da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp  e Adefib (Associação dos Deficientes Físicos de Botucatu).

Solicitação do intérprete

Lançameto do programa de interprete de libras na saúde - foto Andreia Seullner (93) (Custom)A solicitação do intérprete para acompanhar o deficiente auditivo, durante as consultas médicas no Município, deve ser feita pessoalmente, de segunda a sexta-feira, das 12 horas às 16h30 na Secretaria de Políticas de Inclusão, localizada no prédio central da Prefeitura  Municipal [Praça Prof. Pedro Torres, 100 – Centro].

Na própria Secretaria de Políticas de Inclusão o deficiente auditivo deve realizar um cadastro com seus dados pessoais. Basta apresentar RG ou CPF, comprovante de residência, e telefone para contato.

A solicitação deve ser realizada com dez dias de antecedência da data do exame ou consulta agendada. É obrigatório que o deficiente ou familiar apresente no ato da solicitação o cartão de consulta do paciente que deve constar o local, dia e horário do atendimento médico.

Lançameto do programa de interprete de libras na saúde - foto Andreia Seullner (42) (Custom)De acordo com o secretário de Políticas de Inclusão, Paulo Henrique Malagutte,  essa é uma iniciativa presente em poucas cidades do Brasil. Com este programa, Botucatu passa a promover de forma pioneira o  acesso da população surda aos serviços de saúde de forma  adequada e proporcionando melhorias na qualidade de vidas dessas pessoas.

“Inicialmente este serviço não atenderá casos de emergência. Somente as solicitações prévias. Os deficientes auditivos poderão solicitar intérpretes  para exames e consultas médicas tanto da rede pública como privada. Portanto, os deficientes que possuem plano de saúde particular também poderão utilizar este serviço gratuitamente”, informa.

Em Botucatu, de acordo com o último censo do IBGE, pouco mais de 5,7 mil pessoas declararam possuir algum grau de deficiência auditiva.

 Serviço:

Secretaria de Políticas de Inclusão

Praça Prof. Pedro Torres, 100 – Centro

Telefone: (14) 3811-1418