Defesa Civil interdita casa que desabou na Vila Maria

Fotos: Valéria Cuter

Quem passar pela Rua Clóvis Bevilacqua, na região da Vila Maria, em frente ao número 106, seguramente, vai se impressionar com a situação em que ficou a parte frontal de uma residência, que teve desabamento parcial na madrugada desta sexta-feira (10). Eram 4h30 da manhã quando os vizinhos foram acordados pelo estrondo da casa caindo.

Esta residência que pertence aposentado Olival Pereira Costa, de 88 anos, estava passando por uma reforma e foi retirada muita terra para nivelar o terreno onde se pretendia construir uma garagem. Como seu alicerce havia sido feito numa elevação há cerca de três metros do nível da rua, não teve a sustentação necessária e o peso das paredes de concreto e tijolos ocasionou o desabamento.

O coordenador da Defesa Civil do Município, Domingos Chavari Neto, esteve no local e providenciou a interdição da casa, já que a parte construída que ficou em pé ainda está em eminência de queda. “Embora os danos materiais tenham sidos considerados, ninguém sofreu ferimentos”, comentou Chavari. “A casa está em obras e isso (desabamento) poderia ter ferido, gravemente, os pedreiros trabalhando na parte mais baixa com um soterramento”, observou o coordenador de Defesa Civil.

Também esteve no local fazendo uma avaliação técnica da situação o engenheiro da Prefeitura Municipal, Caio Tavares. Segundo ele o restante da casa terá que ser demolido. “Não há nada para se fazer, pois as estruturas estão muito comprometidas. O proprietário já entrou com um alvará na Prefeitura pedindo a demolição, que deverá acontecer nas próximas horas, pois a casa oferece risco”, avaliou Tavares.

Ele revela que o desabamento parcial da casa não afetou as estruturas das casas vizinhas que também foram construídas em um nível elevado em relação ? rua. “As casas vizinhas não foram afetadas e não oferece risco aos moradores. Nós vamos acompanhar a demolição e a confecção do muro de arrimo para que a casa seja reconstruída”, finalizou o engenheiro.