Cursos qualificam 400 pessoas para a indústria e o comércio

Com a chegada do Natal, começam a surgir muitas vagas para o comércio e os mais qualificados certamente são os que saem na frente em busca de uma nova oportunidade no mercado de trabalho. Para 209 pessoas que participaram nos últimos cinco meses dos cursos gratuitos oferecidos pela Prefeitura de Botucatu, em parceria com Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e Sindicato do Comércio Varejista de Botucatu (Sincomércio) esse sonho de virar o ano com a carteira de trabalho assinada está mais viável.

Na semana passada foram concluídas as aulas das duas últimas turmas de “Pacotes para presentes”, um curso prático de 16 horas que visa especificamente a técnica da embalagem, serviço bastante exigido e procurado nesta época antes das festas de final de ano.

“Agora eu quero voltar ao mercado de trabalho porque como eu estou muito tempo fora eu preciso me atualizar, por isso fiz esse curso [de pacotes] já com perspectiva de quem sabe trabalhar no shopping que será construído. Hoje, pessoas com a minha idade ou se qualificam ou vão ficando para traz. E isso também ajuda o ego da gente, que se sente mais produtiva”, afirma Sueli Lima Almeida, dona de casa.

Além deste, outros cursos foram promovidos em convênio com o Senac: técnicas de vendas no varejo; etiqueta e comportamento no local de trabalho; básico em informática; vitrinismo básico para o varejo e atendimento ao cliente.

Em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, 216 vagas foram distribuídas em cursos disponibilizados pelo programa “Via Rápida”. Botucatu foi contemplada com os seguintes cursos: Modelagem Industrial Básica; Noções Básicas de Chapeamento Aeronáutico; Costureira de Máquinas Reta e Overloque; Soldador Básico; Soldador Eclético; Informática Básica; e Telemarketing. Todos já tiveram início entre outubro e início de novembro. Eles têm carga horária que varia de 160 a 270 horas e devem ser concluídos até o final deste ano.

Através do Via Rápida, os alunos recebem material didático e subsídio de transporte no valor de R$ 120. Pessoas desempregadas, sem seguro-desemprego ou benefício previdenciário, também têm direito ? bolsa-auxílio mensal de R$ 210 durante o curso, podendo receber o total de R$ 330. Os cursos são realizados em unidades educacionais renomados como o Senac, Senai (Serviço Nacional de aprendizagem Industrial), e Etec (Escola Técnica do Centro de Paula Souza – Industrial).

“Estava trabalhando no comércio da Cidade e decidi deixar o serviço para aproveitar essa oportunidade e seguir em um ramo melhor. No caso de Botucatu o forte são as empresas do ramo aeronáutico e encarroçadoras, e com certeza a expectativa é de começar o próximo ano empregado em alguma delas”, diz Rodrigo Moraes, que faz o curso de chapeamento, realizado no Senai.

Tais cursos fazem parte do “Todos pelo Emprego”, programa municipal lançado neste ano cujo foco é o estímulo ? criação de vagas e qualificação de profissionais para o mercado de trabalho. “Já promovemos inúmeras palestras e outros minicursos com unidades educacionais e empresas de recursos humanos. Criamos uma verdadeira rede de parceiros que tem facilitado o encontro da oportunidade de emprego e a pessoa desempregada. Esperamos fechar o ano com mais de 1,5 mil pessoas qualificadas para o mercado de trabalho”, calcula Antonio Carlos Stein, secretário adjunto de indústria e comércio.

{n}Outros canais de emprego{/n}

Para ter conhecimento de outros cursos de qualificação e vagas de emprego disponíveis na Cidade, a população pode entrar em contato com a Subsecretaria de Indústria pelo telefone 3811-1488; o Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) pelo telefone 3815-8804; ou se cadastrar pelo site www.maisemprego.mte.gov.br.

No saguão de entrada da Prefeitura (Praça Pedro Torres, 100 – Centro) um mural também exibe centenas de vagas disponíveis junto ? s empresas de Recursos Humanos de Botucatu.