Conselho faz balanço de campanha contra violência

Fotos: Malu Ornelas/ Divulgação

 

O Conselho Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Botucatu avalia como positiva a primeira participação da entidade na Campanha Internacional Pela Eliminação da Violência Contra a Mulher. As lideranças promoveram uma caminhada para distribuição de material e uma exposição fotográfica chamando a atenção para a violência de gênero.

De acordo com a presidente do Conselho, Isabel Cristina Rossi Conte, a caminhada reuniu 50 participantes. “Distribuímos 3 mil panfletos, o objetivo principal foi atingido, divulgar e chamar a atenção para a problemática”, avalia. “A exposição da nossa grande parceira, a fotógrafa Malu Ornelas, “Por Trás do Silêncio” chamou a atenção de toda mídia, inclusive regional, muito bom para o início de um trabalho, toda Imprensa de Botucatu e região mostrou-se grande parceira”, completa Isabel Conte.

O Conselho Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Botucatu teve apoio da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Prefeitura Municipal, Conselho de Segurança (Conseg), Polícia Militar (PM), Polícia Civil, Guarda Civil Municipal (GCM); Clubes de Serviços; Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Malu Ornelas Fotografia.

 

A campanha

Em 1991, 23 mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership – CWGL), lançaram a Campanha dos 16 dias de ativismo com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo.

As participantes escolheram um período de significativas datas históricas, marcos de luta das mulheres, iniciando a abertura da Campanha no dia 25 de novembro – declarado pelo I Encontro Feminista da América Latina e Caribe (em 1981) como o dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres – e finalizando no dia 10 de dezembro – dia Internacional dos Direitos Humanos.  Desse modo a campanha vincula a denúncia e a luta pela não violência contra as mulheres à defesa dos direitos humanos.

“Hoje, cerca de 130 países desenvolvem esta Campanha, conclamando a sociedade e seus governos a tomarem atitude frente à violação dos direitos humanos das mulheres. No Brasil, a Campanha teve 16 dias de ativismo, sintonizado com a Campanha Internacional”, explica Isabel Conte, enfatizando que em 2015 a exposição fotográfica "Por Trás do Silêncio", de Malu Ornelas deve percorrer locais públicos de Botucatu e região. O Conselho ainda prepara ações em épocas específicas.