Congresso Católico presta orientação sobre violência

Na manhã desta sexta-feira agentes do Grupo de Ações Preventivas Especiais (GAPE) da Guarda Civil Municipal de Botucatu participaram do 1º Congresso de Jovens em Botucatu, no Colégio Arquidiocesano La Salle, onde ministraram palestra sobre violência e prevenção abordando temas como: violência sexual, violência doméstica, prevenção de crimes, como se comportar em casos de roubo e furto. O foco da palestra foi a prevenção de todos os tipos crimes abordando temas de prevenção, de maneira que o crime não aconteça.

Após a palestra os agentes assistiram a uma palestra sobre drogas ministrada pelo Renato Versani, Membro de uma clinica da recuperação do Grupo de Apoio Bem Aventurada ao Toxicômanos e Alcoólicos (GÁBATA) da cidade de Diadema. Posterior as palestras formou-se uma mesa redonda composta pelos palestrantes da GCM, GÁBATA e Igreja Católica, onde cerca de 200 jovens que assistiram as palestras puderam tirar dúvidas quanto ao temas apresentados.

Segundo o seminarista Paulo Bronzato, o encontro visa a preparação para a Jornada Mundial da Juventude que ocorrerá em agosto em Madri, na Espanha e que contará com a participação de muitos jovens da cidade e da região que se unirão a milhares de jovens de todos os cantos do planeta. O papa Bento XVI também se fará presente ao evento. O lema da Jornada será o mesmo que o Congresso em Botucatu – “Enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé”.

“Ao participarem do Congresso da Juventude em Botucatu, os jovens terão a oportunidade de refletirem sobre vários temas relacionados a sua vivência cotidiana”, diz Bronzato. “Especialistas de diversas áreas estarão abordando assuntos relacionados ? s drogas, ? sexualidade, ao comportamento, ao mercado de trabalho e ? religiosidade”, acrescenta

O seminarista lembra que houve a participação de vários padres da arquidiocese que se revezaram na celebração das missas, em confissões e também em mesas redondas e palestras proferidas ao longo desse encontro católico. “A hospedagem dos jovens ficará por conta das famílias botucatuenses que se propuseram a acolher os jovens”, frisa. “Também essa será uma experiência diferente para muitos deles que trocarão suas experiências com as famílias e com os demais jovens”, conclui.