Busca por emprego começa com currículo sem erros

Docente do Senac Botucatu explica quais são as falhas mais comuns e como evitá-las, salientando que conseguir uma vaga neste fim de ano exige atenção

 

Na hora de elaborar o currículo, pequenos descuidos podem pôr tudo a perder. “Erros de digitação e concordância verbal são os mais comuns e influenciam de maneira negativa a leitura que o recrutador faz do candidato”, explica Diego Oliveira docente da área de gestão e negócios do Senac Botucatu, que fica na Rua Dr. Rafael Sampaio, 85 – Boa Vista.

Além da formação e experiência, detalhes são muito importantes nos processos de seleção. Para o docente, alguns equívocos – como fornecer os números de RG, CPF e recomendações profissionais – devem ser evitados. “O ideal é que currículo não tenha mais do que uma folha”, orienta Diego.

Sempre terão prioridade os currículos que tragam informações claras e completas. E, no mercado, encontrar isso ainda não é tão corriqueiro. “É muito comum a falta ou o excesso de informações na apresentação dos candidatos”, coloca o docente. Segundo ele, mesmo diante de crise econômica ainda existem vagas disponíveis neste fim de ano. “No entanto, o que percebemos é que o processo seletivo está mais rigoroso, por isso é importante que o candidato esteja preparado quando for pleitear uma vaga”, explica.

 E, além de evitar os erros, quais são as dicas para se destacar? Segundo o docente, um bom caminho é mostrar quais são objetivos profissionais. “Isso é bem visto pelos recrutadores, que veem no candidato características como comprometimento e foco”.

Além disso, deixe a preguiça de lado. Faça currículos direcionados, ou seja, para cada processo seletivo, revise o seu currículo e verifique que pontos podem ser ressaltados para gerar boa impressão. Com isso, aumentam as chances do candidato ser chamado para a entrevista de emprego. Já nesta etapa, o importante é agir com naturalidade e ter atenção com a comunicação verbal e gestual. “Lembre-se: o recrutador é capacitado para detectar possíveis mentiras e informações que não sejam verdadeiras”, finaliza Diego.