Botucatu sedia SINDAG 2016 e se fortalece no segmento da aviação agrícola

ABERTURA SINDAG 2016 - FOTO IGOR MEDEIROS (1) (Custom)Botucatu recebe nesta semana o SINDAG 2016, maior evento da Aviação Agrícola da América Latina. A abertura do congresso, que chega a sua nona edição, foi realizada ontem (22) e segue até esta sexta-feira (24), no Aeroporto Municipal Tancredo Neves, com a participação de quase 1,2 mil pessoas inscritas, entre pesquisadores, técnicos, empresários e pilotos, além de representantes de órgãos como Ministérios da Agricultura e do Trabalho, Ibama, Anvisa, Anac, entre outros.

A estrutura conta com 3,4 mil metros quadrados de área coberta, com 45 estandes para a mostra de equipamentos e tecnologias e auditório para 800 pessoas, além de estrutura de restaurante, cozinha e banheiros. A programação inclui palestras técnicas e uma feira onde empresas do setor expõem produtos, máquinas, aeronaves, serviços e equipamentos com objetivo de gerar grandes negócios, capacitar e potencializar a comunicação do segmento.

ABERTURA SINDAG 2016 - FOTO IGOR MEDEIROS (124) (Custom)Entre as empresas presentes no SINDAG 2016 destaque para norte-americana Air Tractor, maior fabricante de aviões agrícolas do mundo. A Embraer, que produz em Botucatu o mundialmente famoso Ipanema [primeiro avião de série no mundo a sair de fábrica certificado para voar com etanol] também tem um estande em destaque na feira, que recebe pela primeira vez representantes da National Agricultural Aviation Association participando de palestras e reuniões.

O evento, uma promoção do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) com apoio da Prefeitura de Botucatu, permite uma série de debates importantes ao desenvolvimento da aviação agrícola. Abranger desde estratégias de gestão até formas de comunicação com a sociedade e discussões que vão traçar o futuro do setor no País, além da apresentação de novas tecnologias e do intercâmbio internacional.

Os organizadores evitam fazer uma previsão do volume de negócios a ser gerado durante o evento. Mas estão otimistas quanto ao sucesso comercial em Botucatu. “Se imaginarmos que um avião agrícola de um dos patrocinadores custa 800 mil dólares e sua meta para o evento é prospectar quatro clientes, apenas ele estaria fechando vendas na casa dos seis, sete milhões de reais. São 52 empresas. Fazendo uma conta baixa e sendo pessimista, essas empresas podem movimentar entre 80 a 100 milhões de reais. Mas esses números podem ser muito maiores porque o congresso é só um pontapé para que as empresas se aproximem”, comenta o diretor-executivo do SINDAG, Gabriel Colle.

Botucatu: capital nacional da aviação agrícola

ABERTURA SINDAG 2016 - FOTO IGOR MEDEIROS (14) (Custom)“Isso mexe com as estruturas econômicas do Município e da região toda. Hoje Botucatu vive a aviação agrícola do Brasil todo, que está aqui reunida. Além de todas as discussões técnicas e de legislação que envolvem o setor, que estão sendo discutidos dentro do congresso, existe essa feira onde participam empresas ligadas diretamente à aviação agrícola”, diz o secretário municipal de Desenvolvimento, o Edison Baptistão.

“Quando realizamos pela primeira vez esse evento em Botucatu, em 2003, nós tivemos a participação de apenas uma empresa. Hoje temos seis empresas de Botucatu participando desse evento juntamente com as demais do Brasil todo. Botucatu é hoje a capital da aviação agrícola brasileira”, completa.

“Botucatu está hoje preparada para receber grandes eventos nacionais e até internacionais, em todas as áreas, não apenas no setor de aviação agrícola. Também estamos preparados para receber empresas do segmento aeronáutico visto a modernização do aeroporto municipal, que implicará investimentos da ordem de R$ 80 milhões em parceria com o Governo Federal”, enfatiza o vice-prefeito Antonio Luiz Caldas Júnior, que representou o prefeito João Cury Neto na abertura do congresso.

ABERTURA SINDAG 2016 - FOTO IGOR MEDEIROS (122) (Custom)De acordo com Julio Kämpf, presidente em exercício do SINDAG, a entidade reúne hoje cerca de 120 empresas ligadas à aviação agrícola de um total de 240 espalhadas pelo País e tem se fortalecido a cada ano. “O SINDAG está fazendo 25 anos de atuação e temos a grata satisfação de retornar a Botucatu graças ao envolvimento do prefeito e sua equipe que nos apoiou bastante. Botucatu é uma cidade de referência nacional, principalmente pela fábrica da Embraer e outras que se fazem presentes”, destaca.

“A aviação agrícola vem a Botucatu com uma proposta de bastante união, demonstração das diversas tecnologias que temos e o ponto forte até o momento foi um convênio que fizemos com o a Associação Americana de Aviação Agrícola, no qual vamos retomar uma discussão global do uso do avião agrícola. Tanto no combate ao mosquito da dengue e vetores de doença como na própria agricultura”, complementa.

Ricardo Quevedo é botucatuense e diretor comercial da Cruzeiro do Sul, empresa especializada na comercialização de peças dos principais fabricantes do mundo. Segundo ele, a escolha da Cidade como sede do SINDAG 2016 foi mais que acertada.

ABERTURA SINDAG 2016 - FOTO IGOR MEDEIROS (7) (Custom)“É um orgulho participar de um evento deste, recebendo clientes do Brasil todo. Em relação à estrutura: fantástico. De todos os SINDAGs é o melhor que já participei sem sombras de dúvidas. E realmente é um mercado que movimenta muito. Hoje, só o Ipanema, fabricado pela Embraer, tem mais de 1,2mil aeronaves. Pra quem não conhece ou não é do ramo, se surpreende com o tamanho do evento”, afirma.

Show aéreo nesta sexta

Nesta sexta, último dia do evento, a partir das 16h30, está previsto um show de acrobacias aéreas. A programação completa do SINDAG pode ser conferida no site www.congressosindag.com.br.

Mais informações: (51) 3337.5013 sindag@sindag.org.br