Botucatu próximo de conseguir hospital para animais silvestres

Depois de conquistar pouco mais de R$ 1 milhão através do FID – Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos – para investir no projeto elaborado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que prevê a adequação da Infraestrutura do Parque Natural Municipal Cachoeira da Marta, o prefeito João Cury Neto voltou ? São Paulo, nesta sexta-feira (26), com o objetivo de utilizar o mesmo mecanismo para financiar outra ação importante no município.

Em audiência com o secretário estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania, Dr. Ricardo Dias Leme, Cury voltou a fazer gestões para obter recursos do FID destinados ? construção de um Hospital Veterinário para Animais Silvestres pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da Unesp/Botucatu.

O projeto, conduzido pelo professor Carlos Roberto Teixeira, do Departamento de Cirurgia e Anestesiologia, com anuência do diretor da FMVZ, Prof. Dr. Luiz Carlos Vulcano, contempla ainda a criação do primeiro “Parazoológico” do Brasil, onde animais que não tivessem condição de serem reintroduzidos em seu habitat natural seriam utilizados em ações de educação ambiental.

“Volto de São Paulo bastante animado. A conversa com o secretário foi positiva. Ele estará em nossa cidade na próxima quarta-feira e quem sabe seja o momento para nos dar uma boa notícia”, declara o prefeito.

A Reitoria da Unesp já disponibilizou R$ 1.945.000,00 para financiar a construção do novo hospital. A expectativa é que através do FID possam ser liberados mais R$ 2 milhões para garantir a execução das obras. “O processo caminha muito bem e estamos muito otimistas quanto ao seu desfecho. A proposta é inovadora e ainda inédita no país”, ressalta João Cury.

O professor Carlos Teixeira (foto) é responsável pelo CEMPAS – Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu, que cuida de diferentes espécies de animais silvestres. O local abriga aves e animais apreendidos pela Polícia Ambiental; vítimas de atropelamentos em estradas ou abandonados por seus criadores.

“Há animais que não conseguem viver sem a presença do homem e se retornarem ao habitat natural, seguramente, não sobrevivem. Por isso são tratados e alguns deles são transferidos para zoológicos ou criadouros conservacionistas, outros permanecem aqui para serem pesquisados e são base para teses e doutorados”, explicou Teixeira.

“Com a criação desse Hospital Veterinário poderemos salvar muitas espécies vitimadas e também avançar no trabalho educativo junto a comunidade. É um projeto muito importante”, acrescentou.

{n}FID{/n}

O Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos, criado nos termos do artigo 13 da Lei Federal nº 7.347, de 24 de julho de 1985, destina-se ao ressarcimento, ? coletividade, dos danos causados ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, estético, histórico, turístico e paisagístico, no âmbito do território do Estado de São Paulo. Entendem-se por ressarcimento quaisquer despesas relacionadas com a reconstituição, reparação, preservação e prevenção dos valores relativos aos danos indicados acima.

Com a aprovação da Lei Estadual nº. 13.555 de 09/06/2009 fica criado o Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos – FID, transferido do Ministério Público do Estado para a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.