Botucatu promove Fórum Regional sobre Controle e Prevenção do Besouro das Colmeias

BESOURO DAS COLMEIAS ConviteSerá realizado nesta quarta-feira (29), das 17 horas às 20h30, na sede do Sebrae em Botucatu, um Fórum Regional sobre “Controle e Prevenção do Besouro das Colmeias (Aethina tumida)”. O evento busca orientar o apicultor sobre as questões que envolvem o besouro que ataca as colmeias, os riscos, a prevenção, o controle e a melhoria genética relacionada a este inseto.

A iniciativa se torna ainda mais importante visto que a região de Botucatu é a maior produtora de mel do Estado de São Paulo e uma das maiores do País. Na oportunidade, cinco especialistas irão palestrar sobre o assunto.

O “pequeno besouro das colmeias”, como é popularmente conhecido o besouro da espécie Aethina tumida, é nativo da África Subsaariana e ao longo dos anos tem sido identificado em vários países ao redor do mundo. No entanto, sua primeira notificação no Brasil foi feita em dezembro de 2015 à Coordenadoria de Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo (CDA) e relatava a presença de coleópteros em uma colmeia em Piracicaba, que havia sido capturada na natureza em meados de março de 2015.

Na ocasião, alguns exemplares foram enviados pelos técnicos da ESALQ (Escola Superior de Agricultura – “Luiz de Queiroz”) para identificação no Museu de Zoologia da USP (Universidade de São Paulo) e confirmou-se tratar da espécie em questão. Os besouros infestam, principalmente, colmeia de abelhas da espécie Apis Melífera. No entanto, também existem relatos de infestação em colmeias de abelha sem ferrão.

Os principais danos à colmeia são causados pelas larvas do besouro que se alimentam das larvas das abelhas e do pólen. Além de perfurar as células de mel ao movimentar-se, esse ataque acusa fermentação do mel e pólen, que se tornam impróprios para o consumo humano. Além deste prejuízo, a infestação das colônias de abelhas pode causar a fuga do enxame e o abandono da colmeia. Os besouros adultos também podem sobreviver na natureza alimentando-se de frutas.

A organização do fórum é feita pela Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento, através da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) e da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), em conjunto com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

As Prefeituras Municipais de Botucatu e Itatinga; Associação dos Apicultores de Botucatu; Associação dos Apicultores do Pólo Cuesta; Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnica (FMVZ) da Unesp de Botucatu, com seu Núcleo de Ensino, Ciência e Tecnologia em Apicultura Racional; e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento também são parceiros do evento.

Serviço:

Sebrae-SP –Escritório Regional Botucatu

Rua Dr. Costa Leite, 1.750 – Centro

Mais informações e inscrições gratuitas:

– Sebrae SP Botucatu: (14) 3811-1710

– Casa da Agricultura de Itatinga: (14) 3848-1433