Botucatu pede um dos seus mais ilustres advogados

O advogado, ex-vereador e ex-deputado estadual Vasco Bassoi, faleceu na madrugada desta quinta-feira (6), em Botucatu, aos 91 anos de idade, considerado uma referência na área do Direito, político influente. Embora tenha nascido em Porangada, foi em Botucatu que Bassoi construiu sua carreira. Em razão de sua morte foi decretado luto oficial no município por três dias.

Bassoi nasceu em Porangaba, a 10 de dezembro de 1918. Com apenas quatro anos de idade, juntamente com a família, viveu na Itália, onde aprendeu as primeiras letras, retornando ao Brasil após quatro anos naquele país, fixando residência em Conchas, onde concluiu o curso primário. Em 1932 foi estudar na cidade de Tietê, mas em razão da Revolução Constitucionalista, a escola teve que interromper suas atividades.

Em 1933, veio estudar em Botucatu, no Ginásio Diocesano Nossa Senhora de Lourdes, diplomando-se em 1937. Cursou o Pré-Juridico no Colégio Rio Branco, na Capital do Estado. Ingressou na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (USP), diplomando-se bacharel em Direito em 1945. Em 1946 voltou a residir em Botucatu, exercendo a profissão de advogado, onde permaneceu até morrer. Na capital do Estado, trabalhava para estudar e manter seus pais. Ingressou no antigo Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Comerciários em 1940, como datilógrafo, passando a fiscal, por concurso público e depois como procurador, aposentando-se neste cargo em 1970, como funcionário do INPS, atual INSS.

Fez política partidária desde 1954, tendo sido eleito por três vezes sucessivas vereador ? Câmara Municipal de Botucatu, na qual exerceu o mandato por 13 anos até sua posse como deputado estadual, a principio como suplente e nos dois últimos anos como deputado titular. Foi presidente da Câmara Municipal por duas vezes, participando da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). No último ano de mandato de deputado, ocupou a presidência da Comissão de Justiça da Assembléia Legislativa do Estado. Por duas vezes ocupou o cargo de Procurador-Chefe da Prefeitura Municipal de Botucatu.

Vereador eleito em três legislaturas, sempre presente e ativo. Foi autor de duas iniciativas : o Título de “Cidadão Botucatuense” ao insigne Professor Carvalho Pinto, Governador do Estado, que criou e iniciou a instalação da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB) e também o Título de “Cidadão Botucatuense” ao emérito Professor Zeferino Vaz considerado o verdadeiro arquiteto do projeto e conquista da nossa Faculdade. Foi, por duas vezes, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, 25ª Subsecção de Botucatu.

{n}Projetos e realizações {/n}

Autor do requerimento que constituiu a Comissão Pró-Faculdade de Medicina de Botucatu, presidindo-a por duas vezes; participação na conquista e instalação em Botucatu do Laboratório Adolpho Lutz; obtenção da criação e instalação da Agencia da Caixa Econômica Estadual na Vila dos Lavradores; acolheu o grande benfeitor Ângelo Camata, dando-lhe toda assistência, para a instalação da industria de fibra de vidro Nauplas em Botucatu, depois da Hidroplas e finalmente da Motomar; acompanhou pessoalmente todos os lances da aquisição da área e instalação da Duratex e a instalação da industria Caio em Botucatu.

Na assistência ? s associações e clubes de Botucatu prestou assistência a quase todas as associações de ferroviários, por classes, elaborando seus estatutos e defendendo seus interesses por mais de 20 anos. Quando deputado estadual, obteve uma doação de dois caminhões de ferragens para o inicio das obras da sede da Ferroviária.

Quando a Associação Atlética Botucatuense (AAB), em sérias dificuldades financeiras, foi convocado para assumir o cargo de vice-presidente no exercício da presidência, ao lado de valorosos companheiros da época, saneou-se a parte financeira e as obras da piscina foram retomadas, até a sua conclusão, inaugurando-a com a presença dos Aqua Loucos, sem nenhum gasto.

Por convocação do saudoso Arcebispo Dom Henrique Golland Trindade, foi pacificadas as correntes religiosas em torno da construção da Capela do Menino Deus, no Bairro Alto, presidindo a comissão que construiu a igreja, sem interrupção e sem dívidas até a sua inauguração.

Por ocasião do episódio da posse de Dom Vicente Marchetti Zioni, sendo deputado, assumiu a presidência da memorável assembléia pública, realizada em Botucatu, que culminou com a elaboração e entrega do documento ao Cardeal Agnelo Rossi, em São Paulo, pela efetiva posse do ilustre dignitário na Arquidiocese de Botucatu. Em represália, a residência do deputado sofreu um atentado ? bala, aonde se encontrava sua família, na calada da noite. Foi o fundador, ao lado do amigo Rui Ribeiro, da Associação dos Aposentados de Botucatu, cuja presidência ocupou por uma dezena de anos.

Fonte: Olavo Pinheiro de Godoy