Bombeiros mirins concluem curso e recebem certificado

Na manhã deste sábado o Grupamento do Corpo de Bombeiros de Botucatu realizou um cerimonial no Salão Azul da Secretaria de Educação, onde 37 crianças de ambos os sexos, com idade compreendida entre 9 a 13 anos, receberam o certificado de bombeiros mirins, depois de passarem por um estágio de dois meses de aprendizado onde tiveram conhecimento sobre normas de segurança, primeiros socorros, cidadania e civismo.

Um bom número de pessoas prestigiou a solenidade como pais, mães e irmãos das crianças, além do comandante regional dos bombeiros, capitão Franco; o comandante do Grupamento de Botucatu, tenente Edson Winckler, o comandante da Guarda Civil Municipal (GCM) Paulo Renato, entre outros.
Os “bombeirinhos” tiveram aulas ministradas pelo soldado Milanesi e o curso foi realizado aos sábados das 9 ? s 12 horas, onde as crianças inscritas, obedecendo alguns critérios como a necessidade de estarem com uma boa regularidade escolar, passaram por um aprendizado.

“Para ser bombeiro mirim não necessita que o aluno esteja em uma escola específica. A gente procura mesclar e conhecer a situação de cada aluno na escola, antes de iniciar o aprendizado. Não são raras ? s vezes em que nós ligamos para os professores para que eles nos forneçam dados sobre os alunos”, comentou Milanesi, que recebeu uma homenagem prestada pelo comando do Corpo de Bombeiros.

Ele enfoca que o curso é baseado na prevenção de acidentes caseiros (do lar) que acontece regularmente com crianças que também recebem curso sobre prevenção e combate a incêndio. “As crianças saem do curso com uma noção boa para atuar em casos emergenciais e, além disso, são ministrados cursos de primeiros socorros e como atuar, por exemplo, em uma parada respiratória, afogamento e controle de uma hemorragia”, enumera o policial.

Na verdade, prossegue Milanesi, essas crianças passam a ser multiplicadores na própria residência e na escola. “Elas podem passar esses conhecimentos que adquiriram no curso aos demais colegas da escola, da rua onde moram ou aos próprios familiares. Então, as crianças saem do curso com uma base muito boa para agir em casos emergenciais, além de estarem aptos para ensinar normas básicas de prevenção”, observou.

Entre os “formandos”, um menino de nome Samir Silva Saleh Ali, de 12 anos, se destacou ao colocar na prática o que aprendeu na teoria, ao prestar atendimento a um pedreiro acidentado. “O homem caiu do andaime, tomei conta e não deixei ninguém tocar nele, nem dar água, até a chegada do resgate que levou ele ao hospital. Ele ficou bem”, conta o garoto.

O tenente Edson Winckler salientou que é sempre uma satisfação estar presente em solenidades como esta. “As crianças que completam o curso levam para casa uma base muito boa de como atuar em situações emergenciais e, com isso, evitar acidente. Em casos específicos podem até salvar vidas”, disse. “Também levam o lema do Corpo de Bombeiros que no seu dia a dia, arriscam a própria vida para salvar a vida dos seus semelhantes”, acrescentou.

{n}Fotos: Valéria Cuter

{bimg:23875:alt=interna1:bimg}