Banco de Leite aprimora captação de leite materno

O mês de maio é considerado o Dia Mundial da Doação de Leite Materno. Para comemorar e homenagear as mães doadoras nessa data, o Banco de Leite do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (HCFMB) entregou lembrancinhas para cada uma delas. Cada mãe recebeu um botão de rosa doado pela Associação dos Servidores da Unesp (ASU) e um pingente oferecido pela relojoaria e joalheria Gold & Silver.

As mães que receberam a homenagem são as que, semanalmente, doam seu leite para reforçar o estoque do HCFMB. As mulheres que ainda estão com seus bebês internados nas unidades de Terapia Intensiva, Cuidados Intensivos ou Cuidados Especiais também foram presenteadas.

Nestes casos, em que a criança não está se amamentando direto no peito, é necessário que a mãe faça a ordenha do leite para que as enfermeiras ministrem a alimentação do bebê em cada unidade. Segundo a pediatra neonatologista, Simone Manso de Carvalho, vice-coordenadora do Banco de Leite, esse procedimento é muito comum e imprescindível para manutenção da saúde do bebê e da própria mãe.

“Isso normalmente ocorre em casos de pré-maturos. As mães devem realizar o procedimento para manter a produção do alimento. Se não há sucção, não há nova produção de leite”, frisa a pediatra.

As crianças internadas no HCFMB também recebem leite materno das doações externas – casos nos quais uma equipe do banco de leite vai até a casa de uma mãe, que esteja amamentando e tenha leite de sobra para alimentar seu filho, para realizar a coleta. Atualmente, houve queda no número de colaborações. Durante o inverno, as doações caem ainda mais, por causa do frio que desestimula as mães e da própria tendência natural de diminuição na absorção de líquidos, que compõem a produção do leite.

A enfermeira e supervisora do Banco de Leite, Sueli Zanquetta de França, ressalta que todas as segundas-feiras é dia de coleta domiciliar, mas lembra que até mesmo em outros dias é necessário que a equipe de captação se desloque para assegurar a ordenha de leite materno. “Além de Botucatu, vamos coletar doações de muitas cidades da região, como Itatinga, Laranjal Paulista e Bofete”, afirma.

{n}Novo equipamento{/n}

Após uma ação beneficente do Lions Clube de Botucatu, o Banco de Leite do HCFMB pôde adquirir uma nova máquina de coleta de leite materno, que além de ser mais confortável para a mãe doadora, estimula a produção.

“Trata-se de uma bomba elétrica, que faz praticamente tudo sozinha, e serve especialmente para mães de bebês pré-maturos, uma vez que ela é colocada nas duas mamas ao mesmo tempo e alterna a ordenha com massagens”, afirma Simone, pediatra neonatal. O equipamento é importado da Suiça e custa em torno de R$ 7 mil, valor conseguido através da ajuda dada pelo Lions Clube.

{n}Banco de Leite{/n}

O Banco de Leite pasteuriza semanalmente de sete a dez litros de leite materno, e distribui diariamente entre 1,2 e 2 litros para a capacidade de quinze bebês que a UTI Neonatal oferece no Hospital das Clínicas (HCFMB).

O Banco tem como doadoras mães da cidade Anhembi, Areiópolis, Bofete, Botucatu, Conchas, Itatinga, Pardinho, Pratânia, Pirambóia, Porangaba, Torre de Pedra e São Manuel. Essas mulheres são cadastradas e todas são orientadas como proceder na hora da ordenha. A mãe não tem gasto nenhum com essa doação, sendo que o Hospital disponibiliza todo o material necessário e ainda vai buscar o leite na casa da mãe.

Fonte: Sérgio Viana
Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB