Bancários aceitam proposta da Fenaban e encerram greve

Depois de 15 dias da paralisação chegou ao fim a greve deflagrada pelos bancários. A greve atingiu a todo Brasil e os bancários, depois de uma rodada de negociações aceitaram a proposta feita pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Em Botucatu as agências bancárias trabalharam, normalmente, mas ninguém quis se manifestar sobre a paralisação.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores das Empresas de Crédito (Contec) avalia que o movimento grevista foi vitorioso e aceito o reajuste dos salários em 7,5% e o aumento a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) propostos pelos bancos. O acordo com os bancos prevê que os dias de greve não sejam descontados. No entanto, funcionários terão até 15 de dezembro de 2010 para compensar o período em que as agências permaneceram fechadas.

A proposta da Fenaban é de reajustar em 7,5% o salário dos funcionários que recebem até R$ 5.250,00. Acima desse valor, a entidade oferece aumento no valor fixo de R$ 393,75, garantindo reajuste mínimo de 4,29%. A proposta ainda assegura aumento de 7,5% para benefícios e verbas fixas, como adicional de caixa, adicional de tempo de serviço e auxílio-refeição.

Em consenso com a proposta da Fenaban, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal vão reajustar os salários de todos os funcionários em 7,5%, e também concederão aumento de 7,5% no valor dos benefícios.

Com relação ? Participação nos Lucros e Resultados (PLR Básica e PRL Adicional), os Valores foram corrigidos em 7,5% pela Fenaban, com exceção do limite individual da Parcela Adicional, que passou de R$ 2.100 para R$ 2.400 (14,28%).

Fotos: Valéria Cuter