Avenida foi passarela da caminhada contra a homofobia

Fotos: Valéria Cuter

Na tarde deste domingo (20) foi realizada em Botucatu a “1º Caminhada da Luta Contra Homofobia”. Com camisetas alusivas ao evento, os manifestantes se concentraram na Avenida Dom Lúcio esquina com Prudente de Moraes e caminharam até a Praça Rui Barbosa (antigo Fórum).

Essa manifestação contra a homofobia teve início na noite de quinta-feira (17) entre 19 ? s 22 horas, o Centro Cultural de Botucatu (CCB) com o “1º Fórum Contra a Homofobia”. Esses eventos foram programados, por que o tema virou notícia no país inteiro e os movimentos contra a homofobia resolveram dar um basta nesta situação.

De acordo com a assessora de Cultura, Ivone Mafalda a ideia foi fazer do evento um espaço contra o preconceito e todo o tipo de discriminação e violência. “Esta é uma luta na qual, historicamente, personalidades ligadas as mais diferentes classes sociais artistas têm tido um papel fundamental e que, hoje, mais uma vez a sua voz se faz necessária”, colocou a assessora.

O termo homofobia diz respeito a uma série de atitudes e sentimentos negativos em relação a lésbicas, gays, bissexuais e, em alguns casos, contra transgêneros e pessoas intersexuais. As definições referem-se variavelmente a antipatia, desprezo, preconceito, aversão e medo irracional. É observada como um comportamento crítico e hostil, assim como a discriminação e a violência com base em uma percepção de orientação não heterossexual.

“A homofobia é como o racismo, o anti-semitismo e outras formas de intolerância na medida em que procura desumanizar um grande grupo de pessoas, negar a sua humanidade, dignidade e personalidade”, frisou Ivone Mafalda. “É isso que se pretende mudar com esse movimento”, acrescentou a assessora.