Atestado de óbito é emitido para paciente vivo

Fotos: Luiz Fernando

 

Um caso que causou grande comoção e, ao mesmo tempo, uma grande alegria para uma família aconteceu neste domingo no Hospital das Clínicas (HC) de Botucatu, envolvendo um paciente de 53 anos chamado Luiz Aparecido Alves, que foi internado na manhã do último dia 28 de novembro e teve seu atestado de óbito emitido estando ele com vida.

Familiares estiveram no hospital no horário de visitas (12h30 às 14 horas) e quando voltaram para casa receberam a informação de que o paciente havia falecido. A família não entendeu, já que havia saído do hospital há poucos minutos e deixou Luis Aparecido com vida. Umas das filhas do paciente, Ana Paula Alves Fávero (foto), retornou ao hospital e foi orientada para se deslocar até o serviço de assistência social, onde recebeu os pertences do pai e o atestado de óbito.

“Minutos depois veio a informação que na elaboração do atestado de óbito colocaram o nome do paciente errado. Foram duas coisas distintas: comoção pela perda e alegria ao sabermos que havia sido cometido um erro”, colocou Paula Fávero.  “A gente já estava avisando parentes e amigos quando o mal entendido foi desfeito”, acrescenta.

O coordenador de comunicação e marketing do HC, David Fagundes, realçou que o episódio, realmente, aconteceu e ele visitou todas as áreas envolvidas na manhã desta segunda-feira (1º de dezembro) e deverá ser emitido um relatório oficial nos próximos dias para tentar esclarecer a sucessão dos fatos e exibir à comunidade uma resposta.

“Porém todas as áreas precisam de autorização de seus superiores para emitir relatório oficial, o que leva um tempo de, aproximadamente, de cinco dias úteis. De imediato, a Superintendência do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de Botucatu reforça o compromisso de apurar os fatos o mais breve possível”, colocou Fagundes.