Assinado convênio para gestão da Incubadora de Empresas

No final da tarde desta sexta-feira, aconteceu o cerimonial de assinatura de convênio entre a Prefeitura, a CIESP e a ADET – Associação para o Desenvolvimento Empresarial e Tecnológico de Botucatu e Região para a gestão da Incubadora de Empresas de Botucatu. O evento foi realizado na Rua Joaquim Lyra Brandão, 1120, na sede da Incubadora.

Em um processo liderado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento, através da Subsecretaria de Indústria, foi definido nesse encontro o novo modelo de gestão. A Incubadora, implantada na cidade em 1985, numa parceria entre a Prefeitura e a diretoria regional do CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), corria o risco de fechar as portas, em razão de sérios problemas operacionais.

A situação começou a se agravar em junho de 2010, quando o Sebrae, entidade responsável pelo repasse dos recursos financeiros, decidiu denunciar todos os convênios que possuía com as mais diversas incubadoras existentes no Estado. Por conta disso, em setembro de 2010, a PARQTEC de São Carlos, contratada para gerir e operar o projeto de Botucatu optou pelo seu desligamento. A partir de então, os empresários incubados tomaram a frente da gestão de maneira voluntária, com anuência da Prefeitura e do CIESP, evitando o encerramento das atividades.

Após várias reuniões entre as partes interessadas, a solução encontrada foi a criação da ADET – Associação para o Desenvolvimento Empresarial e Tecnológico de Botucatu e região, que reúne empresários locais e será a nova gestora da Incubadora. A primeira assembléia geral aconteceu em 30 de novembro de 2010, ocasião em que foi aprovado o estatuto da associação e nomeados o Conselho Gestor e a Diretoria Executiva. A presidência ficou a cargo da Dra. Vânia Vieira Cunha Rudge, representante da Anidro do Brasil.

Em dezembro, a Prefeitura e o Ciesp assinaram um termo de comodato, com validade até setembro de 2011, que permitirá ao município continuar investindo na manutenção do imóvel que sedia a Incubadora, localizado na Rua Joaquim Lyra Brandão. Os recursos financeiros a serem investidos no projeto virão das contribuições mensais das empresas que se associarem ? ADET, variando de R$ 100,00 a R$ 1.000,00, conforme o porte de cada uma delas.

“Acredito que encontramos o modelo adequado para manter a nossa Incubadora em pleno funcionamento, evitando que venha a fechar as portas, como já ocorreu em outras cidades do Estado. Além disso, ao estimular o associativismo entre as empresas estamos cumprindo um item importante do nosso programa de governo”, enfatiza o prefeito João Cury Neto.

Atualmente, há seis empresas incubadas, mas existem tratativas com outros empreendedores que já demonstraram interesse em se instalarem no local. “As pessoas que hoje estão associadas ? ADET são muito sérias e sabem a importância da Incubadora para o desenvolvimento econômico de Botucatu. Já foram gerados mais de trezentos empregos na cidade a partir de empresas que nasceram na Incubadora. E elas contribuíram, em 2009, com cinco milhões de reais para o valor adicionado do município. Estamos prontos para construir uma nova história”, destaca o secretário adjunto da Indústria, Paulo Urbanavicius.

Entre as empresas fundadoras da ADET estão a Blowpet, Irizar, Aços MB, Mega Whip, Tegen, Anidro do Brasil, Botubric, Acorse Seguros e Manualtech. Qualquer empresa do ramo industrial ou de prestação de serviços poderá se associar.

Fotos: Jornal Acontece Botucatu