Antônio Cyrino e Janete Simonetti são empossados no comando do CSE

Em cerimônia na qual foram lembrados com a inauguração de uma placa os ex-diretores da unidade, foram empossados os professores Antônio de Pádua Pithon Cyrino e Janete Pessuto Simonetti, nos cargos de supervisor e vice-supervisora do Centro de Saúde Escola – Unidade Auxiliar de Estrutura Complexa da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), para cumprirem mandato até julho de 2015. A solenidade foi realizada dia 5 de agosto, no auditório da instituição, e ainda contou com homenagem ? fundadora do serviço, a professora emérita da FMB, Cecília Magaldi, cujo retrato ficará exposto em um dos corredores da unidade.

A solenidade, que contou com a presença de autoridades, representantes da comunidade e professores do Departamento de Saúde Pública da Medicina/Unesp, deu início oficialmente a um novo momento para um dos mais tradicionais centros de saúde voltados ? atenção básica de Botucatu. O CSE completará, em 2012, quatro décadas de fundação.

Para falar em nome da comunidade acadêmica e saudar os dirigentes que permanecem no comando da instituição, foi convidada a professora da FMB e ex-dirigente do Centro de Saúde Escola, Luana Carandina. Ela avaliou que a criação da unidade, naquela época, poderia ser considerada uma “loucura”, porém, hoje, avançou de forma significativa na assistência em nível primário, tornando-se um serviço fundamental para o sistema de saúde local e salientou que a demanda de atendimentos tem crescido gradativamente.

“Hoje a FMB conta com um sistema de saúde praticamente completo, com assistência em todos os níveis e o CSE é muito importante para a formação dos médicos que atuarão na rede básica”, reforçou. Professora Luana também agradeceu aos servidores técnico-administrativos pela colaboração no crescimento da unidade.

A vice-supervisora reconduzida ao cargo, professora Janete Pessuto Simonetti, enfatizou que fazer parte da Direção do CSE é um grande desafio, inclusive para o Departamento de Enfermagem da FMB, que consolida sua parceria com o Departamento de Saúde Pública. Segundo ela, seu grande objetivo é contribuir para o enfrentamento das dificuldades, na melhoria das condições de trabalho para os funcionários e ainda em relação ao aprimoramento da assistência oferecida aos usuários. “Nossos esforços são para que a instituição continue tendo a mesma representatividade nos cenários local e regional. Agradeço muito aos funcionários e aos coordenadores de área pelo apoio”, disse.

Professor Antônio Cyrino, que permanece no cargo de supervisor, afirmou que a transformação do Centro de Saúde Escola em uma Unidade Auxiliar da FMB pode ser considerada o resultado de um esforço histórico que sempre foi almejado por aqueles que administraram o serviço. “O CSE, que nasceu com o projeto de dar formação generalista aos egressos da Faculdade de Medicina de Botucatu, conseguiu antecipar em algumas décadas os princípios que viriam a nortear o Sistema Único de Saúde (SUS)”, frisou.

Cyrino ressaltou que sua gestão procurou potencializar a integralidade e humanização dos atendimentos e também cuidar daqueles que atuam diretamente na assistência ? população, ou seja, os profissionais que atuam na unidade.

Perspectivas – O atual dirigente ainda colocou como um dos principais desafios de sua gestão melhorar o financiamento do serviço, principalmente em relação ? reposição de recursos humanos. Para ele, já houve avanços, mas o subquadro ainda é uma questão que deve ser bastante discutida.

O quadro de pessoal da unidade, que em 1990 era composto por quase 100% de servidores Unesp, ficou atualmente reduzido a 32%, dada a não reposição das aposentadorias. “O CSE avançou muito em relação ao seu financiamento, mas ainda estamos longe da condição que a unidade realmente merece se considerarmos sua produção”, ponderou.

A realização de um Fórum de Pesquisa na Atenção Primária ? Saúde é outra meta dessa gestão que prossegue. “Também quero envolver os docentes dos diversos departamentos da FMB em projetos do CSE”, observou Cyrino, antes de agradecer a equipe pelo apoio que recebeu nos últimos anos.

O secretário Municipal de Saúde de Botucatu, professor Antônio Luiz Caldas Júnior, destacou que embora ainda esteja longe do ideal, o financiamento do CSE – que tem participação da Prefeitura – saltou em cerca de 300% se comparado com o orçamento que tinha em 2007. “Temos procurado dar a esse serviço aquilo que ele merece, não apenas em relação aos recursos, mas também no apoio a projetos. O CSE é o exemplo vivo do sucesso da parceria entre a Prefeitura de Botucatu, o Governo do Estado de São Paulo e a FMB”, declarou.

Professora Silvana Artioli Schellini, diretora da FMB/Unesp, destacou a importância da visão que tiveram os fundadores do CSE, pois foi possível oferecer aos alunos da Faculdade de Medicina de Botucatu a oportunidade de se aproximarem da comunidade. “A Medicina Preventiva cativou muitos docentes, não apenas da Saúde Pública, graças ao Centro de Saúde Escola. Temos que olhar para esse serviço como se fosse nossa pérola, pois é a única unidade auxiliar da FMB atualmente”, disse ela, que agradeceu a atuação de seu antecessor, professor Sérgio Swain Müller nessa conquista.

A diretora frisou que a FMB precisa da Secretaria Municipal de Saúde e do Governo do Estado para dar condições para que o CSE continue fazendo extensão e oferecendo serviços ? comunidade. “Em nome da Unesp me coloco ? disposição para ajudar no que for possível”, concluiu.

{n}Sobre o CSE{/n}

O Centro de Saúde Escola foi criado em 1972, através de convênio entre a antiga Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu (FCMBB) e a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Formulado pelo Departamento de Saúde Pública como uma unidade de integração docente-assistencial, tem papel suplementar no desenvolvimento e investigação sobre modelos experimentais de organização de serviços de saúde. É constituído de duas unidades – uma central, na Vila dos Lavradores e outra na Vila Ferroviária.

Por: Leandro Rocha
Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB/Unesp e HCFMB