Acontece Especial: Filhos que seguem os passos dos pais

Quem nunca na infância imitou o seu herói? Muitas vezes vestindo uma fantasia, cheia de alegorias ou máscaras. Mas e quando seu herói está dentro de casa e é um ser real? Para muitos, imitar seu herói basta pegar os instrumentos de trabalho do pai e fazer como ele faz no dia a dia. Muitas vezes essa brincadeira de criança se torna realidade na vida adulta e os filhos tomam para si, de alguma forma, a vida de seus pais, como se isso fosse uma continuação de um ciclo.

JamilCury
Jamil Cury: Herança da vida pública para os filhos

Filhos que homenageiam os país desempenhando o mesmo papel na vida é um exemplo fácil de ser encontrado. Um dos sobrenomes mais conhecidos de Botucatu carrega essa relação.

Antônio Jamil Cury era engenheiro, mas foi na política que fez história. Prefeito de Botucatu em duas oportunidades (1983 a 1988 e 1993 a 1996), a paixão pela vida pública passou de pai para filho, dois dos cinco em especial.

HOMENAGEM AOS PARCEIROS QUE CONTRIBUIRAM AO PRÊMIO DO PROGRAMA PREFEITO AMIGO DA CRIANÇA - FOTO SILVIA CULICHE (23) (Custom)“Na vida aprendi com meu pai a valorizar as amizades, as nossas origens, descobrir coisas e culturas diferentes, sendo fundamental na minha formação cristã. Em questões políticas, nó discutíamos bastante e divergíamos em vários pontos. Mas hoje enxergo que de certa forma ele me instigava a estudar, a questionar, a crescer em conhecimento e assim ter a justa posição das minhas ideias e não ideias da minha posição. Acho que na verdade ele estava me treinando, me dando musculatura para uma vocação que aflorou em mim e ele, mesmo contrariado com ela, enxergou em mim antes que eu. Ele me ensinou a ter um profundo apreço
ao diálogo no exercício da ação política e na formação do meu pensamento político. Foi um grande pai”, disse João Cury, atual prefeito de Botucatu, pela segunda vez, assim como Jamil.

Pai de João, Jamila, Júnior e Renata, Jamil Cury também foi exemplo para o caçula, que assim como o irmão mais velho, segue os passos do ‘velho turco’, como era carinhosamente chamado pelos amigos.

Fernando Cury ainda criança e seu pai Jamil em palanque político
Foto arquivo pessoal: Fernando Cury ainda criança e seu pai Jamil em palanque político

“Posso dizer que meu pai sempre foi um grande exemplo para mim. O Jamil era apaixonado pela política e com isso nos passava bons exemplos. O Jamil tinha uma admiração grande pelas amizades e prezava demais por isso. Na política, nos deixou um legado importante: não podemos ser indiferentes e devemos dar a nossa contribuição para construir uma sociedade melhor. Agora vejo através do meu mandato na Assembleia Legislativa que ele não media esforços, que ele se sacrificava da presença familiar. O Jamil imaginava talvez que nós iríamos um dia, como o de hoje, olhar para trás e entender isso, que tudo o que ele fez valeu a pena, e eu não tenho dúvida disso, tanto que seguimos por esse mesmo caminho. Por mais ausente que eu esteja de casa, através da vida pública, deixando a Renata e nossos filhos Fernandinho e o Frederico, que ainda são pequenos e não entendem ainda toda essa situação, acredito que vai valer a pena. Amanhã meus filhos vão olhar para trás e ver que o pai deles se dedicou para fazer um trabalho bem feito a favor das pessoas. Esse é o maior legado que meu pai deixou”, disse Fernando Cury, que hoje exerce um cargo que seu pai tentou por duas vezes, o de Deputado Estadual.

Elias Regina cantou em uma de suas músicas ‘ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais’. Dessa maneira um outro personagem de Botucatu dirigiu sua vida para os microfones e redações, assim como seu pai fez até falecer em 2004.

quinteiro
Foto arquivo pessoal: José Roberto Quinteiro passou para o filho a paixão pelo microfone

O radialista José Roberto Quinteiro desempenhou um importante e histórico papel no rádio e imprensa de Botucatu nas transições entre democracia-ditadura-democracia que o país viveu. Pai de Claudia, Renata e Heloísa, transferiu para o único filho homem sua vocação para a comunicação nos microfones.

“Eu quando pequeno ia com meu pai aos sábados de manhã para ficar vendo ele apresentar o programa A Marreta da Municipalista que ele comandava. Em casa brincava de rádio, microfone, notícia e fantasiava que eu era meu pai. Não existe uma explicação plausível para filhos que seguem os pais, mas é óbvio que não foi algo natural ou um dom que tive e sim a vontade de ser o que eu mais admirava na infância, ou seja, meu pai. Alimentei isso e me tornei um profissional que desempenha as mesmas funções, mesmo estando longe de seu talento e representatividade. Mas mesmo trilhando os mesmos caminhos, acho que a maior lição que recebi do meu pai foi que a vida pode ser construída com honestidade e caráter acima de tudo. Meu pai foi um homem honrado na vida pública, como homem da mídia e como chefe de família”, disse Júnior Quinteiro, radialista e apresentador na Criativa FM e um dos diretores do Acontece Botucatu.

Mas não só de lembranças com país que já se foram o mundo é feito. Em Botucatu mesmo temos centenas de histórias onde os país seguem no comando, mas os filhos já trilham o mesmo caminho. É o caso do comerciante de automóveis José Torres Martins, que há mais de 40 anos atual no ramo, trazendo consigo os sucessores.

DSC_0551
José Torres Martins e os filhos Danilo, André e Marcelo

“Eles vão me suceder um dia, é o caminho natural. Tenho uma enorme tranquilidade em saber que os negócios da família estarão um dia bem, pois eles aprenderam bem a lição. Desde que eram pequenos notei a aptidão dos três em falar de veículos e não foi nada que planejei. Mas nunca quis contrariá-los em seus desejos, que felizmente são de engajamento com tudo o que conquistamos juntos”, conta Torres.

Ele faz questão de contemplar todos os pilares de seus ensinamentos para os três filhos, Danilo, André e Marcelo, todos envolvidos com o que foi construído com o suor do trabalho.

“Sempre procurei dar o exemplo do trabalho, trabalho honesto. Para que eles pudessem vencer sempre procurei mostrar o que é certo, como deve ser feito e o que é errado, ou seja, que jamais deve ser feito. Sempre procurei ensinar que nada na vida vem com facilidade e que para vencer é preciso muito trabalho e honradez”, disse José Torres.