9 de Julho – Feriado da Revolução Constitucionalista é comemorado por paulistas desde 1997

Data relembra dia em que os paulistas pegaram em armas para lutar pelo regime democrático no País

Cartão_Postal_do_MMDC

O Estado de São Paulo passou a celebrar há 19 anos, desde 1997, o dia 9 de julho. Trata-se da celebração da data magna do Estado, em memória ao dia em que os paulistas pegaram em armas para lutar pelo regime democrático no País, deflagrando a Revolução Constitucionalista de 1932.

A data foi oficializada pelo Projeto de Lei nº 710/1995, do deputado estadual Guilherme Gianetti. Aprovado pela Assembleia Legislativa, o projeto virou Lei Estadual nº 9.497, de 5 de março de 1997, sancionada pelo então governador Mário Covas. O caminho para criação do feriado surgiu com uma lei federal que dispõe sobre feriados estaduais.

A Revolução de 1932 foi um movimento armado ocorrido entre julho e outubro de 1932. O objetivo era a derrubada do presidente Getúlio Vargas, que estava no poder desde 1930. Insatisfeita, a população iniciou protestos e manifestações, como a do dia 23 de maio, que terminou num conflito armado.

A revolução acabou eclodindo no dia 9 de julho, sob o comando dos generais Bertolo Klinger e Isidoro Dias. O levante se estendeu até o dia 2 de outubro de 1932, quando os revolucionários perderam para as tropas do governo. Mais de 35 mil paulistas lutaram e pelo menos 890 pessoas morreram nos combates.

(Do Portal do Governo do Estado)