​Morre em Botucatu o escritor Francisco Marins

Morreu na madrugada deste domingo, 10, o escritor Francisco Marins. Ele estava internado no Hospital Unimed (Hospital Misericórdia) há alguns dias. Francisco Marins lutava contra um câncer de próstata e sofreu uma parada cardíaca às 03h30m, segundo informações de familiares.

A notícia também foi dada por sua irmã, Maria Aparecida Marins Butgnoli, através do facebook. “Quero comunicar aos meus amigos do facebook que meu irmão Francisco Marins faleceu nesta madrugada na Misericórdia em Botucatu”, disse.

O neto de Francisco Marins, Eduardo Marins, disse que o avô surpreendeu a todos por sua lucidez até o último momento. “Nós sentíamos que o corpo dele dava sinais de desgaste, mas sua memória estava intacta e brilhante. Ele lembrava de fatos com 50 anos ou mais com uma lucidez que espantava. Ele estava consciente até ontem, quando nos deixou. Ficou pouco tempo inconsciente. Agora fica um legado enorme, era um homem muito culto, que deu uma contribuição muito grande para a cultura e literatura do país”, disse Eduardo ao Acontece Botucatu.

O velório de Francisco Marins será no Complexo Funerário Orlando Panhozzi e o enterro ocorrerá ainda neste domingo no Cemitério Portal das Cruzes.

Quem foi Francisco Marins ?

Foto: Marcelino Dias

Francisco Marins nasceu na cidade de Pratânia, São Paulo, em 1922. Descendente de tropeiros, boiadeiros e pequenos plantadores de café, passou a infância em contato com a vida rural, na qual colheu inspiração para suas obras. Os livros das séries Taquara-Póca, Roteiro dos Martírios e O Homem e a Terra, traduzidos em quinze idiomas, alcançam, com centenas de edições, cinco milhões de exemplares.

Foi editor das Edições Melhoramentos, membro da Comissão Estadual de Cultura e presidente da Câmara Brasileira do Livro, tendo se empenhado na divulgação e valorização do livro. Criou, na cidade de Botucatu o “Convivium ― Espaço Cultural Francisco Marins” e o “Clubinho Taquara-Póca”, que visam promover o interesse pela vida rural, natureza e ecossistema.

Em Pratânia, onde existe uma biblioteca com seu nome, desenvolveu amplo projeto cultural: “Taquara-Póca e Prata Antiga”, uma espécie de Pica-pau-amarelo lobatiano. É membro titular da Academia Paulista de Letras, foi seu presidente em duas gestões e é o atual presidente emérito. Recebeu prêmios e distinções literárias, como a indicação ao prêmio internacional Hans Cristian Andersen, prêmios da Academia Brasileira de Letras, União Brasileira de Escritores, Prefeitura Municipal de São Paulo, Jabuti, Pen Club de São Paulo, Calipso e Lourenço Filho.

Tem seu nome em verbete na Oxford Children’s Literature e é o único escritor brasileiro a figurar na famosa coleção européia Delphin, que reúne clássicos de literatura juvenil de todo o mundo. Na Escrituras Editora, tem publicados Clarão na Serra, GROTÃO do Café Amarelo, Atalhos sem Fim e O Curandeiro dos Olhos em Gaze (volumes 1, 2, 4 e 5 da série O Homem e a Terra).

Bibliografia

Franscisco Marins foi o autor de dezenas de livros, como os infanto-juvenis Os Segredos de Taquara-Póca (série Taquara-Póca), Viagem ao Mundo DesconhecidoA Aldeia Sagrada (série Vagalume) e Volta à Serra Misteriosa (série Roteiro dos Martírios) e vários romances, como Clarão na SerraGrotão do Café Amarelo e atalho Atalho Sem Fim. Uma de suas obras de maior repercussão foi ‘Verde era o Coração da montanha’.

Os livros de Francisco Marins foram traduzidos em quinze línguaslevam histórias típicas para vários países do mundo. É o único escritor do país a figurar na famosa coleção Européia "Delphin", que reúne os clássicos de literatura juvenil de todo o mundo. (Wikipédia)