“Operação Viva Verão” será encerrada em março

Fotos – Divulgação

Entre as atividades desenvolvidas está a orientação de como as pessoas devem se prevenir em locais de risco como cachoeiras da região, piscinas, praias e bairros com represas como o Rio Bonito, Mina e Porto Said

 

Iniciada no mês outubro de 2015 e prevista para ser prorrogada até março de 2016, a “Operação Viva Verão” visa prevenir os riscos de afogamento nesse período de férias em locais onde acontece o fluxo de pessoas. A operação é coordenada pela Defesa Civil do município em parceria com o Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Municipal (GCM)  e  Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192).

Paralelo ao alerta sobre afogamentos também estão sendo desenvolvidas pela Defesa Civil ações com objetivo de potencializar as ações capazes de minimizar os problemas resultantes do período das chuvas. A iniciativa conta com a colaboração das secretarias do Poder Público Municipal além de órgãos ligados à segurança pública e atendimentos de urgência e emergência. 

Entre as atividades desenvolvidas está a orientação de como as pessoas devem se prevenir em locais de risco como cachoeiras da região, piscinas, praias e bairros com represas como o Rio Bonito, Mina e Porto Said. Esse tema também foi trabalhado junto aos alunos nas escolas do Município antes das férias escolares, para alertar sobre os cuidados que as pessoas devem ter nos locais onde possam ocorrer afogamentos.

Estatisticamente, os casos de afogamento acontecem em cachoeiras do município, com vítimas jovens em situação de lazer e que normalmente não seguem as normas de segurança estabelecidas e acabam excedendo os limites permitidos. O uso de álcool é um dos fatores de risco mais importantes na epidemiologia do afogamento.

O coordenador da Defesa Civil, Paulo Renato da Silva, destaca que no verão, os casos de afogamento em todo o País, praticamente, dobram. “O programa visa mostrar para as pessoas os riscos do afogamento, ajudando-as a prevenir sobre qualquer situação perigosa”, argumenta, lembrando que também foram realizados bloqueios educativos e distribuição de panfletos alusivos à campanha.