São Paulo FC se nega disputar semifinal da Copa Record em Botucatu

A equipe do São Paulo FC/Marília de futebol de salão causou uma grande frustração em Botucatu na noite desta segunda-feira ao não comparecer ao jogo que seria disputado no Ginásio Municipal de Esportes, “Dr. Mário Covas Filho”, para enfrentar a equipe da SE Palmeiras/Jundiaí. O jogo era válido pelas semifinais da Copa Record de Futebol de Salão.

No primeiro jogo da noite, a equipe de Garça venceu Itapeva pelo placar de 5 a 4, se credenciando para disputar a final do campeonato marcado para acontecer no dia 11 de dezembro em um local a ser definido. Possivelmente, a final entre Garça e Palmeiras será feita em Botucatu.

A justificativa da equipe de São Paulo em não comparecer foi em razão de a equipe ter se classificado para disputar as semifinais do Campeonato Paulista e teria jogo agendado para a noite desta terça-feira. Os dirigentes optaram em não disputar a semifinal da Copa Record para não desgastar seus jogadores para o Paulista.

{bimg:14703:alt=interna3:bimg}

“O que aconteceu hoje em Botucatu foi um desrespeito não ao time do Palmeira/Jundiaí, mas sim com a cidade de Botucatu e aos torcedores do São Paulo. Fatos lamentáveis como este só mancham a imagem do esporte”, criticou o secretário Municipal de Esportes de Botucatu, Antônio Carlos Pereira.

E o secretário vai mais longe: “Montamos uma grande estrutura e movimentamos o setor policial da cidade para dar segurança aos jogadores, juízes e torcedores. Enfim, fizemos um grande investimento para dar toda a infraestrutura para esta partida e o São Paulo me dá uma mancada dessas. Não tem argumento que justifique essa atitude, pois existe um calendário onde todas as equipes fazem sua programação para o ano”, lamentou Pereira.

{bimg:14701:alt=interna1:bimg}

Para o empresário José Sabino, organizador da Copa Record, a equipe do São Paulo, descumpriu um acordo que havia feito ? tarde. Enfoca que os dirigentes do São Paulo alegaram que não poderiam jogar em Botucatu, pois iriam poupar seus jogadores para o Campeonato Paulista. Depois garantiram que jogariam a semifinal contra o Palmeiras em Botucatu, mesmo se tivesse que atuar com um time reserva.

“Para nossa surpresa, a equipe não compareceu, nem com o time titular, nem com o reserva, frustrando a todos nós. Foi uma atitude lamentável. Estivemos conversando com a direção da TV Record para trazer a final para Botucatu que tem um dos melhores ginásios do Estado. Está 90% certo para que a cidade sedie a final entre Palmeiras e Garça”, adiantou Sabino, sem revelar qual será a atitude da organização com relação ? recusa do São Paulo em se negar a disputar a partida semifinal em Botucatu.

{bimg:14702:alt=interna2:bimg}

Mesmo tendo conseguido a vaga para disputar a partida final contra Garça, o técnico da equipe palmeirense, Alexandre Paulino, lamentou a ausência do São Paulo. “Ganhar assim, por WO, não é legal. Nosso objetivo era ganhar na quadra jogando para esta torcida que compareceu em massa ao ginásio. Mas, o São Paulo teve seus motivos para não comparecer e não nos cabe aqui questionar os seus motivos. Vamos nos preparar para o jogo final contra Garça que tem uma equipe de respeito”, disse o treinador.

Ele gostou da possibilidade da partida final ser realizada em Botucatu. “Seria ótimo! A cidade tem um ginásio espaçoso, com boa infraestrutura, além de ser muito bonito, sem falar dessa torcida maravilhosa. Tomara que dê certo, pois nós teremos muito prazer em fazer a final aqui contra Garça. Podem ter a certeza de que faremos de tudo para dar esse título aos torcedores da cidade, mantendo, é claro, respeito para com a equipe adversária”, finalizou Paulino.

Foto: Valéria Cuter