Romagnolli comemora novo formato do GP Brasil de Motocross

Anunciado na semana passada o novo formato para os GPs do Brasil, Catar, México e Tailândia em 2013, que consiste em treinos pré-classificatórias e classificatórias no sábado e no domingo warm-up e primeira bateria de cada categoria, “repescagem” e uma “Super-Final” com a MX1 e MX2 correndo juntas, o empresário botucatuense, Carlos Romagnolli, presidente da Romagnolli Promoções e Eventos, promotora detentora dos direitos do GP Brasil até 2015, comentou sobre o que espera da novidade para a prova mais aguardada no País.

Em conversa com Giuseppe Loungo, presidente da Youthstream, antes do anúncio oficial, Romagnolli se mostrou satisfeito com as condições que a etapa brasileira terá e viu o novo formato como um bônus para o público brasileiro.

“Fiquei feliz com o formato do campeonato para o Brasil. Desde o anúncio das mudanças no regulamento no ano passado fomos os primeiros e encaminhar nosso pedido para que o campeonato seguisse como foi em 2012, com quatro baterias. A Youthstream além de atender a todos, ainda criou um formato que é o melhor que já vi nos últimos anos. A meu ver, o campeonato Mundial de Motocross ganha ainda mais força”, avaliou Romagnolli.

Desta forma, a etapa brasileira do campeonato gera ainda mais expectativas para os amantes do Motocross. Considerada a melhor na temporada 2012, a promotora do País promete repetir e surpreender ainda mais este ano e, no mínimo, o público ganha em ver as elites das categorias MX1 e MX2 correndo juntas.

O Mundial de Motocross abre a temporada 2013 dia 02 de março e o Catar é o primeiro a experimentar o novo formato. O Brasil recebe a sétima etapa no Beto Carrero World, em Santa Catarina, nos dias 18 e 19 de maio

{n}Novo formato {/n}

Segundo os dirigentes da FIM e Yothstream com este novo formato mais equipes conseguirão participar das etapas fora da Europa, além de tornar o campeonato mais atraente para o público e a TV.

No formato, as categorias MX1 e MX2 disputam separadamente os treinos pré-classificatórias e classificatórias no sábado. No domingo, cada categoria terá seu warm-up e a primeira bateria, depois as duas correm juntas para uma “repescagem” e a “Super-Final”.

Contudo serão três provas oficiais, sendo que nesta última corrida apenas 40 motos participam, com 20 pilotos de cada categoria. Estes serão os 10 melhores da MX1 e da MX2 no campeonato, os 8 pilotos mais bem colocados na primeira bateria em ambas as categorias (sem contar o top 10 na classificação do campeonato, pois já estão selecionados) e os dois melhores de cada categoria que correram na “repescagem”. Os demais pilotos não participam e somente os 20 primeiros colocados de cada categoria pontuam no campeonato.